Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1067
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Coluna sobre morte de cantor afasta anunciantes

20/10/2009 na edição 560

Diversos anunciantes pediram para que suas campanhas fossem removidas de uma página do site do jornal Daily Mail que continha um polêmico artigo assinado pela colunista Jan Moir sobre a morte do cantor britânico Stephen Gately. O vocalista da boy band Boyzone, que fez sucesso na Europa nos anos 90, foi encontrado morto em um apartamento em Mallorca, na Espanha, onde passava férias. A autópsia indicou um acúmulo de líquido nos pulmões. A colunista é acusada de ter associado a morte do cantor ao fato de ele ser gay.

Depois de milhares de reclamações à Press Complaints Commission (PCC), órgão que fiscaliza a mídia no Reino Unido, Jan pronunciou-se para refutar as acusações de que seria homofóbica. ‘Algumas pessoas, especialmente na comunidade gay, ficaram chateadas com meu artigo sobre a triste morte do membro do Boyzone Stephen Gately. Esta nunca foi minha intenção’, alegou. ‘Quando escrevi que ‘ele queria ser um exemplo para que jovens imitassem o que era visto como uma rotina de glamour’, me referia às drogas e sexo casual com estranhos, e não a sua homossexualidade’, completou. Gately e seu companheiro teriam levado para o apartamento um jovem que haviam conhecido em uma boate local. O vocalista também teria fumado maconha antes de morrer.

Reação

Celebridades britânicas como o ator Stephen Fry e o ilusionista Derren Brown usaram suas contas no Twitter para pedir a seus seguidores que reclamassem do artigo. Uma página no Facebook foi criada para que internautas pudessem pedir a marcas como a loja de departamentos Marks&Spencer que exigissem a retirada dos anúncios do site. ‘A Marks&Spencer não tolera nenhum tipo de discriminação. Pedimos ao Daily Mail para tirar o nosso anúncio de perto da coluna’, explicou a porta-voz da empresa.

A Nestlé, que também tinha um anúncio ao lado da coluna, disse que os comentários feitos por Jan constituíam uma quebra do código da empresa de ‘respeito mútuo e tolerância’. ‘A Nestlé não tem influência no conteúdo editorial das publicações nas quais anuncia. As visões do artigo são do autor e não são compartilhadas pela Nestlé’, declarou uma porta-voz. A Procter&Gamble também se pronunciou. ‘Os anúncios são planejados com antecedência e não somos capazes de prever ou controlar situações como esta. Entretanto, entendemos que o Daily Mail retirou todos os anúncios da página em questão’. Informações de Chris Tryhorn [The Guardian, 16/10/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem