Domingo, 24 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

MONITOR DA IMPRENSA > TELETIPO

Colunista criticado por ofender muçulmanos

21/12/2004 na edição 308

Charles Moore, colunista do Daily Telegraph, foi criticado por organizações muçulmanas na semana passada por causa de um artigo onde questionava se o profeta Maomé teria sido pedófilo. Segundo ele, a pergunta seria válida levando-se em consideração a história de que uma das esposas de Maomé, Aisha, tinha apenas nove anos de idade quando se casou com o profeta. A Associação Muçulmana da Grã-Bretanha pediu a demissão de Moore, e a Comissão de Direitos Humanos Islâmicos, um boicote ao jornal. Diante das reclamações, o colunista, que já foi editor do Telegraph, não mostrou arrependimento, e classificou a reação das organizações como uma ‘forma de repressão’. Em seu artigo, ele afirmava ainda que o projeto da inserção de leis que punem qualquer incitação ao ódio religioso contribuiria para a ‘supressão da liberdade de expressão’. Informações de Steven Morris e Faisal al Yafai [The Guardian, 14/12/04].



Tom Wolfe premiado por sexo ruim

O escritor Tom Wolfe ganhou, na semana passada, o Prêmio Sexo Ruim, concedido pela revista Literary Review para a pior descrição de cenas de sexo em uma obra literária. O best-seller I am Charlotte Simmons, de quase 700 páginas, conta a entrada da inteligente e inocente Charlotte no mundo de bebidas e sexo casual de uma universidade americana. O livro recebeu críticas negativas, mas, como a maioria dos trabalhos de Wolfe – autor de Os Eleitos e A Fogueira das Vaidades – tem vendido bem. Os juízes do prêmio anual, que está em sua 12a edição, classificaram as cenas de sexo de I am Charlotte Simmons como medonhas, inadequadas e irreais. Informações da AP [13/12/04].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem