Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

MONITOR DA IMPRENSA > FOX NEWS

Concorrentes rejeitam postura partidária

30/11/2004 na edição 305

O canal americano Fox News rejeita o rótulo de conservador, mas vários de seus programas, como o talk show do polêmico Bill O’Reilly, claramente favorecem o ponto de vista da direita. Peter Johnson, em matéria para o USA Today [22/11/04], tenta descobrir se o sucesso da rede, que desbancou a CNN da liderança no segmento dos canais noticiosos e abriu ainda mais sua vantagem com a cobertura da última eleição presidencial, pode fazer com que seus concorrentes também optem por assumir uma posição política mais definida, deixando de lado uma suposta imparcialidade.

Executivos da Fox News não quiseram falar a respeito com o jornalista, mas diretores da CNN e MSNBC, bem como responsáveis pelo jornalismo das redes abertas, afirmam que seria um erro se alinhar a alguma corrente política. Eles dizem que não se deve misturar notícia com opinião. Para o presidente da ABC, David Westin, há ‘poderosas razões’ para o crescimento do jornalismo ‘partidário’: ‘Ele é vívido. Ele entretém. E, vamos encarar: ele é menos caro’. O presidente da CNN, Jim Walton, admite tirar o chapéu para a audiência conseguida pela Fox News, mas aponta que sua emissora terá lucro recorde este ano. ‘Felizmente, para nós, o bom jornalismo é um bom negócio. Não se trata apenas de audiência’. A MSNBC, terceira colocada entre os canais noticiosos, também diz que não pretende incluir comentários políticos em sua programação.

Andrew Heyward, que comanda o jornalismo da rede aberta CBS, opina ser problemático usar noticiário sem viés político para concorrer com o jornalismo opinativo, que ‘cria a expectativa de que é possível obter informação entremeada por conversas quentes’. Para ele, se a TV paga optar pelo alinhamento político, os canais abertos devem se concentrar cada vez mais no noticiário ‘puro’, sem comentários.

Nota da Reuters [22/11/04] informa que a CNN tomou mais uma medida para tentar conter a vantagem da Fox News: contratou o ex-presidente da CBS News, Jonathan Klein, para ‘desenvolver programas e talentos’, ou seja, dar novo gás à área estratégica da emissora. Ele vai substituir Princell Hair, que estava há apenas um ano e meio no cargo. Klein trabalhou na CBS até 1998, quando saiu para abrir a empresa The FeedRoom Inc., hoje o maior canal de notícias em vídeo para internet de banda larga. Sua missão é fazer a CNN ganhar terreno no horário nobre, onde hoje tem apenas metade dos telespectadores da Fox News.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem