Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

MONITOR DA IMPRENSA > TELETIPO

Consumo de notícias online aumenta nos EUA

10/04/2006 na edição 376

A audiência dos sítios de jornais na internet cresce aceleradamente, afirma estudo divulgado na semana passada pela Newspaper Association of America durante convenção em Chicago. Segundo os dados encontrados, um em cada três internautas nos EUA – o que corresponde a cerca de 55 milhões de pessoas – visita um sítio de jornal mensalmente. O estudo também revelou que o número de visitantes únicos a estes sítios cresceu 21% entre janeiro e dezembro de 2005, enquanto o número de page views aumentou 43% no mesmo período. Um dos temas mais discutidos na convenção foi a busca de estratégias para acompanhar a rápida transformação dos hábitos de consumo de notícias. Informações de Seth Suel [AP, 3/4/06].



Pais de Jill Carroll agradecem apoio à libertação

A família de Jill Carroll, jornalista freelancer do Christian Science Monitor que ficou 82 dias em cativeiro no Iraque, divulgou uma declaração de agradecimento no domingo (9/4) para todos que contribuíram para a libertação de Jill, ocorrida no dia 30/3. Na declaração, Jim e Mary Beth, pais da repórter, e Katie, sua irmã, agradecem ao Exército dos EUA, às autoridades americanas no Iraque e Jordânia, e aos ‘consultores de segurança’ que trabalharam com o jornal no Iraque, dentre outros. ‘Queremos expressar nossa gratidão às pessoas e organizações que sabemos que nos ajudaram, além daqueles que não podemos citar os nomes, por sua própria segurança’, escreveu a família. Entre os citados na declaração, estavam Jassim Boodai, presidente da emissora kuaitiana Alrai TV, o xeque iraquiano Al Gaood e o embaixador dos EUA em Bagdá, Zalmay Khalilzad. A declaração foi publicada na edição de segunda-feira (10/4) do jornal. Segundo um porta-voz do Monitor, Jill não falará com a imprensa por, pelo menos, mais uma semana. Informações da AP [9/4/06].



Jessica Alba desiste de processar Playboy

A atriz Jessica Alba desistiu de processar a Playboy americana depois que o fundador da revista, Hugh Hefner, enviou à moça um pedido de desculpas e se comprometeu a fazer uma doação em dinheiro para dois programas de caridade escolhidos por ela. Jessica ameaçou abrir ação contra a Playboy depois de ter uma foto sua de biquíni estampada na capa da edição de março. Segundo seus advogados, a imagem ‘enganava’ os leitores, que pensariam que ela havia posado nua. ‘Depois do pedido pessoal de desculpas do senhor Hefner pelo uso não-autorizado da minha foto na capa da Playboy, eu decidi descontinuar minha reclamação’, afirmou, em declaração, a atriz. Informações de Dan Whitcomb [Reuters, 4/4/06].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem