Sábado, 23 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

MONITOR DA IMPRENSA > ELEIÇÕES NOS EUA

Convenções dos partidos terão intensa cobertura online

Por lgarcia em 24/08/2012 na edição 708

Tradução: Larriza Thurler (edição de Leticia Nunes)

 

Em 2008, o auge da cobertura online das redes americanas ABC, NBC e CBS durante as convenções dos partidos Democrata e Republicano foi a transmissão ao vivo via streaming. Isso foi antes de iPads e tablets tomarem conta do pedaço, e antes do crescimento explosivo de smartphones e do vídeo online como um concorrente real da TV.

Em 2012, com a grande oferta de vídeos via streaming e conexões com redes sociais, as convenções devem receber a maior cobertura online de todos os tempos. “Este ano, mais do que em qualquer outro ciclo, vamos atingir milhões de novos telespectadores de maneiras diferentes além da TV”, afirma Marc Burstein, produtor-executivo para eventos especiais da ABC News, reforçando que a parceria com o Yahoo!, em 2011, ajudou a expandir o alcance digital da emissora.

Devido à expansão da audiência online, as redes estão investindo mais na transmissão ao vivo, com a participação de seus principais âncoras – Diane Sawyer, na ABC; e Brian Williams, na NBC. “Voltamos a fazer uma cobertura exaustiva das convenções. Só não estamos fazendo para TV”, comenta Burstein.

Menos horas na telinha

Ainda assim, a cobertura no horário nobre televisivo permanece de grande importância para os organizadores das convenções, pois as emissoras ainda atraem um grande público. As principais redes devem cobrir as reuniões dos dois partidos – a dos Republicanos em Tampa, na Flórida, que tem início no dia 27/8, e a dos Democratas em Charlotte, na Carolina do Norte, a partir de 5/9 – por pelo menos uma hora no horário nobre. É a mesma quantidade de tempo de quatro anos atrás, mas duas horas a menos em comparação aos anos 90.

O total de horas de exibição este ano deve ser reduzido, entretanto, porque a Convenção Democrata dura apenas três dias e, para manter o equilíbrio, algumas redes devem reduzir a cobertura da Convenção Republicana. “Não vamos fingir que estamos em 1956. Estamos em 2012. Já sabemos quem são os candidatos. Sabemos quais são as questões”, resume Phil Griffin, presidente da MSNBC. O canal a cabo forneceu, por anos, material para a NBC, e planejaexibir 20 horas de cobertura ao vivo por dia. A ABC e a CBS, por sua vez, não têm canais de notícias a cabo como a NBC e a Fox – o que torna os esforços online ainda mais importantes para sua cobertura.

Parcerias

Outros veículos planejaram ações nas mídias sociais. A revista Time, por exemplo, fez uma parceria com o Foursquare para que usuários da rede social de geolocalização possam ter acesso a notícias quando fizerem o check in em determinadas localidades de Tampa e Charlotte. A CNN uniu-se ao Facebook para avaliar o sentimento político dos seus usuários. A Bloomberg desenvolveu com o Event Farm aplicativos para simplificar a entrada aos eventos das Convenções.

Outras organizações, incluindo o National Journal, lançaram seus próprios aplicativos para ajudar os visitantes a ficar por dentro das reuniões partidárias, com programação e mapas. “Vemos isto como uma oportunidade de mostrar a um grupo maior a qualidade do que estamos fazendo e, nesse sentido, aumentar nossa presença”, disse Al Hunt, editor-executivo da Bloomberg News, que enviará 150 pessoas às Convenções – três vezes mais do que em 2008. Informações de Keach Hagey [The Wall Street Journal, 20/8/12].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem