Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1064
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Correspondente do ‘Washington Post’ enfrenta julgamento no Irã

Por Leticia Nunes em 16/06/2015 na edição 855

O jornalista Jason Rezaian, do Washington Post, teve sua segunda audiência no tribunal iraniano onde é julgado por espionagem e por divulgar propaganda contra a República Islâmica, acusações que podem levar a uma sentença de até 20 anos de prisão. O jornalista nega todas as acusações. A sessão, ocorrida no dia 9/6, não pôde ser acompanhada pela imprensa.

Jason Rezaian Yeganeh Salehi - Foto EPA

Rezaian e sua mulher, Yeganeh Salehi – Foto: EPA

Rezaian, que tem cidadania americana e iraniana, atuava como chefe da sucursal do Post em Teerã e foi preso em julho de 2014 junto com sua mulher, a também jornalista Yeganeh Salehi, que é iraniana, e outras duas pessoas – uma fotógrafa freelancer e o marido dela, que não tiveram as identidades reveladas. O casal, que também tem dupla cidadania iraniana e americana, foi libertado dias depois, assim como Yeganeh Salehi, liberada sob fiança em outubro.

A primeira audiência do caso ocorreu em maio, porém pouca informação do que foi discutido durante a sessão foi divulgada ao público, já que o julgamento está sendo realizado a portas fechadas. De acordo com a legislação iraniana, é ilegal tornar públicos os acontecimentos de um julgamento.

Vazamento

Apesar de nenhum repórter ter participado do julgamento, a agência semioficial de notícias Mehr divulgou uma declaração de Rezaian em que o jornalista se declara inocente. “Eu sou um jornalista e todas as minhas atividades têm sido conduzidas como jornalista, e são todas legais”, teria argumentado, no tribunal, o correspondente.

A Mehr também reportou que, entre as evidências que foram apresentadas como provas contra o jornalista, estão uma visita que ele fez ao consulado americano para tentar obter um visto para sua mulher e uma carta escrita por ele para o presidente Barack Obama em 2008.

Ainda não se sabe como a agência de notícias teve acesso a essas informações – já que as sessões deveriam ser fechadas. O procurador-geral do Irã ameaçou denunciar qualquer veículo de comunicação que divulgasse informações sobre o julgamento de Rezaian. Ainda não foi anunciado se a Mehr será investigada.

Muitos analistas políticos iranianos acreditam que a prisão de Rezaian foi orquestrada por opositores do presidente do país, Hassan Rohani, que acreditam que podem usar o caso para sabotar um possível acordo nuclear, que eles desaprovam. O judiciário iraniano, que atua de forma independente do executivo, é controlado pela ala conservadora do país. Abolghassem Salavati, juiz que preside o caso de Rezaian, é considerado linha-dura, conhecido por conceder sentenças rigorosas.

Intocáveis

O caso também ressalta uma mudança ocorrida nos últimos anos: até recentemente, os correspondentes estrangeiros de grandes veículos de mídia eram considerados intocáveis. Os governos chegavam a expulsá-los ou a impedir que entrassem no país, mas eles não eram presos ou ameaçados fisicamente. A longa prisão e o julgamento de Jason Rezaian demonstram bem essa mudança. De acordo com o Comitê para Proteção dos Jornalistas, ele é o jornalista americano que há mais tempo se encontra preso no Irã. As acusações contra ele só foram formalizadas nove meses após a detenção.

Antes, os correspondentes estrangeiros usavam seu status de intocáveis para divulgar informações que os jornalistas locais não podiam reportar; em alguns casos, esta era a única forma de furar a censura imposta por governos repressores. Porém, casos como a prisão dos três jornalistas da Al-Jazeera no Egito, a prisão de Rezaian no Irã e as execuções de jornalistas praticadas pelo Estado Islâmico demonstram que a relativa sensação de proteção que os correspondentes estrangeiros tinham ficou no passado.

 

Leia também

Irã formaliza acusação contra jornalista preso há nove meses

Jornalista do ‘Washington Post’ será julgado em Teerã

Prisão de jornalista mostra face obscura do Irã

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem