Domingo, 09 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1016
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Crescimento deixa redes americanas otimistas

04/01/2005 na edição 310

As duas operadoras americanas de rádio digital por satélite anunciaram que as fortes vendas de fim de ano permitiram fechar 2004 com otimismo num negócio antes considerado pouco promissor. A maior delas, a XM, conseguiu ultrapassar a barreira dos 3,1 milhões de assinantes, enquanto a segunda, Sirius, alcançou sua meta de 1 milhão de usuários. Apesar dos resultados animadores, as duas companhias ainda terão que contar com um bom desempenho em 2005, pois fizeram grandes investimentos e continuam no vermelho.

Como mostra reportagem de Holly Sanders [New York Post, 28/12/04], o rádio por satélite ganhou força com a contratação de nomes consagrados do rádio aberto e o fechamento de contratos de transmissão de grandes eventos esportivos. A Sirius se destacou ao contratar o polêmico apresentador Howard Stern por cinco anos, pela bagatela de US$ 500 milhões. O radialista vinha tendo problemas no rádio aberto por causa da temática ‘indecente’ de seus programas. A FCC, autoridade americana de comunicações, tem poder para multar emissoras de rádio convencional, mas sistemas fechados para assinantes não estão sob sua tutela.

A XM também investiu em apresentadores polêmicos, contratando a dupla Opie e Anthony. Além disso, pagou US$ 650 milhões para a liga principal de beisebol, em troca dos direitos de cobertura para os próximos 11 anos. Gastos desse porte implicam na necessidade de conseguir muitos novos assinantes. As duas companhias esperam ter, juntas, 9,4 milhões deles no fim de 2005. Até 2008, projetam alcançar os 25 milhões.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem