Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1034
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Crianças no topo da diversificação televisiva

Por Carla Rabelo em 15/11/2011 na edição 668

Diante do atual bombardeio televisivo cada vez mais sensacionalista, agora travando diálogos com o humor inconsequente, vale a pena investigar outros tipos de aparições em certa medida relevantes, ou mesmo inovadoras, no cenário audiovisual envolvendo o público infantil. Experiências que possam apresentar modos de diversificação na televisão merecem destaque e discussão em oposição ao excesso de apelos ao consumo e violência.

O canal de televisão venezuelano Televen lançou recentemente uma série em formato de documentário chamada Niños en La Cumbre (Crianças no Cume). A ideia da série surgiu por iniciativa do cineasta venezuelano Juan Carlos López-Durán – da Explorart Films – e do montanhista Marcus Tobía – do Proyecto Cumbre e primeiro venezuelano a alcançar o topo do monte Everest em 2001 – para levar à televisão a experiência de um grupo de 15 jovens entre 10 e 15 anos de idade da Venezuela e do Nepal que se propuseram a escalar altas montanhas.

A proposta é fomentar em crianças e adolescentes de várias classes sociais alguns valores como trabalho de equipe, união, solidariedade, responsabilidade, perseverança e convivência. Embora dialogue um pouco com o formato reality e voyeurístico, na medida em que explora e monitora intimidades, possui abordagens interdisciplinares envolvendo ambientalismo, esporte e educação.

Incentivo para que todos sejam ganhadores

A série Niños en La Cumbre é apresentada dentro de um programa sobre responsabilidade social e só foi viabilizada pelo patrocínio de uma marca famosa da área financeira e de outros apoiadores da iniciativa privada. No entanto, as formas de viabilização de projetos como esse devem ser problematizadas, já que a maioria dos investimentos ainda advém de empresas ou marcas famosas. Tal incentivo financeiro deveria e poderia partir primeiro das iniciativas públicas para garantir a isenção do conteúdo apresentado aos cidadãos, embora o diálogo com a iniciativa privada deva ser fomentado desde que se tenham regras claras sobre direitos, estratégias de marketing, entre outros assuntos oportunistas do setor.

Nesse sentido, surgem dúvidas se o seriado não seria um lugar para aparições de marcas, incentivo ao empreendedorismo como modo de imersão precoce ao pensamento capitalista, estímulo à competitividade com exposição estratégica de menores de idade. Segundo informações do site venezuelano El Informador, a apresentadora do programa Responsabilidad Social onde é veiculada a série aponta que não se trata de uma competição onde haverá um vencedor que chegará primeiro ao topo. Ao contrário, é um incentivo para que todos sejam ganhadores por tentativas, esforços e preparações em equipe.

Links sobre a série Niños en la cumbre:

** http://www.youtube.com/user/explorart

** http://www.elinformador.com.ve/noticias/negocios/empresas/televen-llevara-cumbre/48019

***

[Carla Rabelo é doutoranda em Comunicação, São Paulo, SP]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem