Sexta-feira, 26 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1034
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Deputado cobra explicações sobre separação de unidade de jornais

08/01/2014 na edição 780

O deputado democrata Henry Waxman pressiona a Tribune Company para que o grupo de mídia esclareça os planos de divisão de sua unidade de jornais, que inclui os impressos Baltimore Sun e Chicago Tribune. Waxman – representante do 33º distrito da Califórnia, que inclui parte da cidade de Los Angeles – alega que a empresa está impondo “condições onerosas” ao Los Angeles Times por conta do projeto de mudanças em sua estrutura.

De acordo com o congressista, com a separação, a unidade de jornais seria obrigada a pagar dividendos à Tribune Company, e o Los Angeles Times teria que pagar ao grupo o aluguel pelo prédio que já ocupa. No mês passado, Waxman, que é membro do Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Representantes dos EUA, escreveu a Peter Liguori, presidente-executivo da Tribune, solicitando documentos que avaliassem a “viabilidade futura” dos jornais.

A mensagem de Waxman citava a recente divisão do conglomerado News Corporation, de Rupert Murdoch, em duas empresas: uma voltada para publicações jornalísticas e impressas, outra para produtos de entretenimento. “Devido às dificuldades enfrentadas pela indústria dos jornais, outras empresas também têm desmembrado suas unidades de publicação impressa”, escreveu. “Porém, nenhuma delas sobrecarregou suas divisões com condições punitivas como as propostas pela Tribune Publishing Company.”

Demissões e queda de gastos na publicidade

Em comunicado, a Tribune afirmou que está ansiosa para reunir-se com o gabinete de Waxman na próxima semana e “pela oportunidade de mostrar que nossos planos para nossas publicações estão concentrados em fazer uma empresa independente de sucesso”.

O grupo anunciou recentemente seus planos para cortar 700 postos de trabalho, uma redução de pessoal de 6%, basicamente concentrada na divisão de jornais impressos. No entanto, a maior parte dos cortes será nas operações de negócios, e não nas redações. A empresa justificou que a reestruturação foi concebida para lidar com um mercado de publicidade impressa em constante encolhimento.

Os investimentos na publicidade em veículos impressos caíram nos últimos anos, quando os anunciantes passaram a direcionar seus orçamentos para os novos mercados digitais. De acordo com a empresa de mídia e publicidade GroupM (do grupo WPP), os gastos nos EUA com anúncios em jornais caíram pela metade entre 2006 e 2013, passando de US$ 33 bilhões para US$ 16,8 bilhões. As revistas também apresentaram queda de 20% em veiculação de propaganda durante o mesmo período, com valores estacionando na casa dos US$ 24,2 bilhões.

Divisão de ativos é tendência

Outros conglomerados de mídia também estão separando seus ativos de impressão de suas outras operações. Em algum momento de 2014, a Time Warner pretende se desmembrar da unidade de revistas Time Inc, responsável por títulos como Time, People e Sports Illustrated, mas ainda não anunciou qual seria o capital investido ou revelou as dívidas existentes.

De acordo com alguns executivos, uma carga de dívidas significativa poderia colocar a Time Inc em desvantagem, uma vez que a empresa também luta para manter seu negócio em meio às mudanças tecnológicas mais amplas que têm derrubado a indústria de jornais impressos. A receita total da Time Inc em 2012 foi de US$ 3,4 bilhões, uma queda de um quarto comparada aos US$ 4,6 bilhões faturados em 2008.

***

Leia também

Tribune Co. avalia venda de jornais

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem