Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

MONITOR DA IMPRENSA > THE NEW YORK TIMES

Diário terá sua primeira ombudsman mulher

Por lgarcia em 17/07/2012 na edição 703

Tradução e edição: Leticia Nunes 

 

Estava prometido para o fim do mês, mas o anúncio do nome do novo ombudsman do New York Times saiu antes do esperado. Depois de nove anos e quatro ocupantes, o cargo vai ser preenchido, pela primeira vez, por uma mulher. Margaret M. Sullivan, editora e vice-presidente do jornal Buffalo News, assume o posto de editora pública – como é chamado no Times – a partir de 1º de setembro.

O anúncio foi feito na segunda-feira, 16. Ainda que Margaret vá cumprir as missões tradicionais do cargo, escrevendo uma coluna para o jornal diário e abordando temas que envolvam a produção jornalística do Times e sua equipe, o plano é “modernizar” um pouco a ideia do editor público, ampliando a relação com o leitor online e via mídias sociais.

Em um release, o diário afirmou que a nova ombudsman será responsável por introduzir e moderar as conversas sobre o jornalismo do Times. Em declaração, Jill Abramson, a editora-executiva do jornal, afirmou que Margaret tem a “experiência certa para assumir este papel crítico para nós neste momento”.

A nova ombudsman afirmou que pretende incluir conteúdo multimídia, como vídeos, links e chats ao vivo, no blog do editor público. “Eu vejo isso como uma oportunidade de ouvir os leitores, responder a eles, aprender e escrever”, completou. Em entrevista a Michael Calderone, do Huffington Post, ela afirmou não acreditar que o fato de ser mulher vá fazer tanta diferença no cargo. “Eu acho que trazemos aos nossos cargos, sejam quais forem, tudo o que somos. O fato de eu ser mulher certamente afetou a minha carreira como jornalista. É parte do que eu trago para este novo papel”, disse, completando, no entanto, que não espera que o tema seja prioridade.

Margaret substitui Arthur S. Brisbane, no cargo desde junho de 2010. Antes dele vieram Daniel Okrent, em 2003, seguido por Byron Calame em 2005 e Clark Hoyt em 2007. O Times criou o posto depois do escândalo do repórter plagiador Jayson Blair.

Aos 55 anos, Margaret edita o Buffalo News, que pertence à Berkshire Hathaway (de Warren Buffett), há 12. Ela começou no jornal em 1980, como repórter. No Times, seu contrato de ombudsman vale por quatro anos – quando completa dois, ela pode optar por deixar o posto ou renovar o contrato por mais dois. Com informações de Tanzina Vega [The New York Times, 16/7/12].

***

Leia também

Jornalão moderniza cargo de ombudsman

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem