Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

MONITOR DA IMPRENSA > VENEZUELA

Dono da Globovisión detido por ofensa ao presidente

Por Leticia Nunes (edição), com Larriza Thurler em 30/03/2010 na edição 583

Guillermo Zuloaga, proprietário do canal venezuelano Globovisión, crítico ao presidente Hugo Chávez, foi preso na semana passada por conta de comentários considerados ofensivos às autoridades, em um claro sinal do governo para que seus opositores fiquem atentos ao que falam. A detenção foi criticada por líderes da oposição e também por grupos de defesa dos direitos humanos, que alegam se tratar de um passo atrás em relação à liberdade de expressão no país.


Zuloaga foi detido por agentes de segurança no aeroporto quando saía em uma viagem de férias com a mulher; ele foi libertado horas mais tarde, depois de se apresentar a um tribunal. Enquanto é investigado, no entanto, não pode deixar a Venezuela. Segundo autoridades, ele teria feito declarações ofensivas a Hugo Chávez na conferência da Sociedade Interamericana de Imprensa, em Aruba. Há duas semanas, executivos de mídia que estiveram reunidos no evento criticaram a administração do presidente por ameaçar seus críticos e limitar a liberdade de expressão. A promotoria acusa Zuloaga de violar uma lei que proíbe venezuelanos de disseminar ‘informações falsas por meio de qualquer veículo’, incluindo jornais, rádio, TV, e-mails ou cartas, ‘que possam provocar pânico’ na população. O dono da Globovisión pode pegar até cinco anos de prisão, caso seja condenado.


Desde que o canal de oposição RCTV, que era transmitido via cabo e satélite, foi retirado do ar em janeiro, a Globovisión tornou-se a única emissora anti-Chávez na TV venezuelana. Em sua defesa, Zuloaga afirmou que apenas mencionou eventos históricos em seu discurso. ‘Eu tenho o direito de dar opiniões. As acusações contra mim são ridículas e eu não estava fugindo do país’, afirmou. Esta não é a primeira vez que ele é alvo das autoridades. Em maio do ano passado, o empresário foi investigado por suspeita de ‘crime ambiental’ relacionado a animais selvagens que teria caçado e empalhado em sua casa em Caracas. No mês seguinte, a acusação foi de agiotagem, por supostamente inflacionar os preços de carros em duas concessionárias da Toyota das quais é co-proprietário.


Zuloaga foi detido três dias depois da prisão do político de oposição Oswaldo Alvarez Paz por comentários feitos em um talk show da Globovisión. Paz foi acusado de conspiração, disseminação de informações falsas e incitamento ao crime ao afirmar que a Venezuela tornou-se um refúgio para traficantes. Ele também endossou as alegações de um juiz espanhol de que o governo venezuelano cooperou com o grupo separatista basco ETA e com rebeldes colombianos. As informações são de Ian James [Associated Press, 26/3/10]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem