Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Deputado propõe fim de coletivas sobre suspeitos de crimes

21/02/2012 na edição 682

O deputado mexicano Josué Valdés Huezo, do Partido Revolucionário Institucional (PRI), apresentou um projeto de reforma da Lei Federal de Rádio e TV, assim como do Código Penal Federal, para evitar que autoridades federais apresentem suspeitos de participação no crime organizado à mídia.

No México, é comum o governo organizar coletivas de imprensa após a prisão de suspeitos de tráfico e, inclusive, permitir entrevistas com os supostos criminosos. Segundo o parlamentar, o objetivo de sua proposta não é atacar as liberdades de expressão e imprensa, mas evitar a criação de falsos ídolos para crianças e jovens. Para o deputado, essas coletivas de imprensa violam o Código Federal de Procedimentos Penais.

Em 2010, o Instituto Federal de Acesso à Informação mostrou que 492 comunicados de imprensa da Procuradoria-Geral da República (PGR) continham informações que deveriam ser mantidas em sigilo, violando a Lei Federal de Transparência. Com informações de Tania Lara [Knight Center for Journalism in the Americas, 14/2/12].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem