Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

MONITOR DA IMPRENSA > ESCÂNDALO NA IGREJA

Jornalista americano vai cuidar da imagem do Vaticano

10/07/2012 na edição 702
Tradução e edição: Leticia Nunes

O Vaticano contratou o jornalista americano Greg Burke, correspondente da Fox News em Roma, como conselheiro de comunicação. Burke, que cobria a sede da Igreja para a Fox desde 2001, deixa a emissora para ajudar a coordenar as operações de comunicação do Vaticano, em uma tentativa de contornar o escândalo envolvendo o vazamento de informações por pessoas próximas ao papa. O jornalista terá como missão “integrar” a parte executiva do Vaticano com seus veículos de comunicação, como o jornal L’Osservatore Romano e a Rádio Vaticano.

Burke, que recusou o convite duas vezes antes de aceitá-lo, é membro do movimento conservador Opus Dei. Formado em jornalismo por Columbia, ele trabalhou como correspondente da revista Time por uma década antes de ir para a Fox News, onde cobriu a morte do papa João Paulo 2º e a escolha de Bento 16. Em entrevista, o jornalista afirmou que não irá substituir o porta-voz do Vaticano, reverendo Federico Lombardi, mas responderá à Secretaria de Estado e terá como função aconselhar os membros da Igreja sobre como moldar e repassar sua mensagem ao público.

Crise interna

Especialistas em Vaticano afirmam que a instituição religiosa sofre uma grave crise de liderança que ultrapassa os problemas com a comunicação. O papa Bento 16 é visto como um intelectual com pouco interesse e habilidade em governar, e seus subordinados estão entrando em conflito. Esta crise tornou-se pública com o livro do jornalista italiano Gianluigi Nuzzi, que divulgou documentos secretos que sugerem conspiração entre cardeais em busca de poder e casos de corrupção em contratos de infraestrutura. O caso provocou a prisão do mordomo do papa, suspeito de ligação com o vazamento dos papeis. Ao mesmo tempo, o Vaticano tem que lidar com questões como a transparência de seu banco e escândalos de abuxo sexual entre seus membros.

Burke terá de lidar com membros do alto escalão do Vaticano cuja estratégia de defesa diante dos problemas que vão a público costuma ser culpar a mídia. No mês passado, o secretário de Estado, cardeal Tarcisio Bertone, acusou a imprensa de “imitar Dan Brown”, autor do livro O Código Da Vinci, na cobertura do escândalo do vazamento de documentos. Burke irá responder ao arcebispo Giovanni Angelo Becciu, subordinado direto de Bertone. Informações de Rachel Donadio [The New York Times, 25/6/12].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem