Sábado, 20 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1033
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Editor-chefe deixa jornal por se recusar a demitir funcionários

Por lgarcia em 09/05/2013 na edição 745

 

A ordem que o editor-chefe do Village Voice, Will Bourne, e a subeditora Jessica Lustig receberam esta semana não era incomum no momento de crise do jornalismo impresso: demitir funcionários da redação pata cortar custos. Incomum foi a reação dos dois: após receberem a missão, Bourne e Jessica pediram demissão.

Bourne havia assumido o posto em novembro, e Jessica, dois meses depois. Em uma reunião com a redação na manhã de quinta-feira (9/5), eles informaram que Christine Brennan, editora-executiva do Voice Media Group, havia ordenado que cortassem pelo menos cinco cargos da equipe de 20 pessoas. Em protesto, os dois pediram demissão imediatamente. O ex-editor-chefe explicou a decisão a David Carr, do New York Times: “Quando fui trazido para cá, me foi dito explicitamente que o banho de sangue havia chegado ao fim”.

O tabloide gratuito, publicado semanalmente em Nova York, foi fundado em 1955 por Norman Mailer. Nos últimos anos, o Voice vinha passando pelos mesmos problemas enfrentados pela maior parte da imprensa, atingido pela queda de receita e pelo aumento da competição com a internet por leitores e anunciantes. “Houve demissões nos últimos cinco anos, mas nos deram garantias de que isso havia chegado ao fim”, afirmou Jessica, ressaltando que concordava com a crença de Bourne de que o Voice não tem condições de aguentar mais cortes. 

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem