Sexta-feira, 19 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1033
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Editora cancela publicação de livro ofensivo ao Islã

09/10/2009 na edição 558

A editora alemã Droste afirmou esta semana que cancelou a impressão de um livro de ficção porque continha passagens que insultavam o Islã e poderiam causar revolta, noticia a Reuters [6/10/09]. A autora Gabriele Brinkmann recusou-se a mudar alguns trechos, incluindo um no qual um personagem faz comentários abusivos sobre o Alcorão. ‘Depois do episódio dos cartuns de Maomé, todos sabem que não se pode publicar frases ou desenhos que difamem o Islã sem esperar um risco de segurança’, afirmou Felix Droste, presidente da editora. Em 2006, protestos violentos se multiplicaram em diversos países islâmicos depois que um jornal dinamarquês publicou uma série de cartuns retratando o profeta Maomé.


A decisão da editora, entretanto, foi criticada por limitar a liberdade de expressão e ceder a intimidação islâmica. A empresa recebeu ameaças de grupos de extrema direita contra seus funcionários, acusando-os de serem ‘amigos de islâmicos’. A mídia alemã publicou manchetes como ‘Editora autocensura-se’ e ‘Medo de ataques islâmicos’. Jornais também compararam a decisão ao incidente de 2006, quando uma ópera de Berlim adiou a produção Idomeneo, de Mozart, que mostrava o profeta Maomé com a cabeça decepada, por receio de atentados. ‘O que é isto, onde estamos? Estamos em um país livre’, disse Gabriele. ‘Não queremos ofender grupos religiosos, seja o Islã, o cristianismo ou outros’, retrucou a porta-voz Nora Tichy.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem