Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1059
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Fidel volta a aparecer na mídia cubana

25/08/2009 na edição 552

O ex-presidente cubano Fidel Castro apareceu na televisão estatal da ilha pela primeira vez desde junho de 2008. Nas imagens transmitidas no domingo [23/8], Fidel se encontrava com um grupo de estudantes da Venezuela. Apesar de especulações sobre seu estado de saúde, o político de 83 anos parecia saudável. Desde que ficou doente, há três anos, Fidel pouco foi visto na TV cubana. Oficialmente, ele cedeu o poder a seu irmão, Raúl, em fevereiro de 2008, e evita aparições públicas desde então. Informações sobre sua saúde são consideradas segredo de Estado. No encontro com os estudantes, gravado no sábado [22/8], o ex-líder cubano fala sobre a ameaça do aquecimento global e ganha uma camiseta de presente. Também no domingo, o jornal comunista Juventud Rebelde publicou uma fotografia de Fidel com o presidente do Equador, Rafael Correa, em um encontro ocorrido na sexta-feira [21/8]. Informações da AP [23/8/09].

 

Jornalista afegão morto a tiros no Paquistão

O jornalista afegão Janullah Hashim Zada foi morto a tiros na segunda-feira [24/8], quando viajava em um microônibus público de Torkham, na fronteira, para a cidade de Peshawar, no Paquistão. Seu colega Ali Khan ficou gravemente ferido ao levar um tiro no pescoço. Os dois homens trabalhavam na emissora Shamshad TV, com sede no Afeganistão, e Zada também colaborava com outras organizações de notícias, como a agência Associated Press. O motorista do microônibus contou que um carro branco forçou que ele parasse o veículo perto da cidade de Jamrud. Três homens desceram do carro e abriram fogo, fugindo em seguida. O irmão de Zada identificou o corpo e afirmou que ele não tinha inimigos. Jornalistas têm se tornado alvo da insurgência no Paquistão, onde militantes islâmicos travam uma verdadeira campanha de terror contra o governo. De acordo com o grupo de pesquisa de mídia paquistanês Intermedia, houve pelo menos 103 casos de ‘intimidação ou ameaças’ contra jornalistas entre maio de 2008 e maio de 2009. Pelo menos 15 jornalistas teriam sido mortos neste período. Informações de Riaz Khan [Associated Press, 24/8/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem