Quarta-feira, 17 de Julho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1046
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Filme estréia nos cinemas e no YouTube

05/06/2009 na edição 540

O sítio de compartilhamento de vídeos YouTube irá apresentar em primeira mão o último filme de Luc Bresson, Home, em uma iniciativa inédita de estréia simultânea nos cinemas e na internet. Com isso, o Google pretende aumentar suas vendas de anúncios, aumentando assim a rentabilidade. ‘Conosco, será possível atingir 350 milhões de usuários únicos por mês’, contou Anthony Zameczkowski, gerente de produtos do YouTube na Europa, Oriente Médio e África. Em outubro, o YouTube exibiu em primeira mão, apenas na internet, nos EUA, o filme A Princesa de Nebraska, de Wayne Wang, atraindo mais de 140 mil internautas.


No mês passado, Zameczkowski foi ao Festival de Cinema de Cannes para encorajar cineastas a considerarem o sítio para projetos de vídeos de longa duração. O YouTube tem um canal específico para mostrar filmes curtos e independentes escolhidos por um editor de filmes do YouTube. Em abril, as categorias ‘Filmes’ e ‘Shows’ foram acrescentadas ao YouTube nos EUA, financiados por anúncios que são exibidos no início, no meio e no fim dos vídeos. ‘Inicialmente, ficamos surpresos em ver as pessoas querendo assistir a um formato maior, mas é claramente uma tendência hoje’, afirmou Chris Dale, porta-voz do escritório do Google na Califórnia.


Mercado potencial


Com a queda nas vendas de DVDs, cineastas e detentores de direitos estão buscando por sítios financiados por anúncios, como YouTube e Hulu, para atrair uma audiência maior e economizar em custos de marketing. ‘O modelo atual de vídeos curtos é popular entre usuários, mas não com anunciantes, que não querem se associar a conteúdo amador e não controlado’, afirmou Clayton Moran, analista da Benchmark, com sede em Nova York.


O YouTube tem lucros de apenas 3% de todos os vídeos exibidos, pois a maioria dos anunciantes hesita em colocar anúncios e se preocupara que conteúdo gerado por usuários possa violar leis de proteção de direitos autorais. A falta de uniformidade do modo como os anúncios são exibidos também complica a compra de publicidade. Ainda assim, segundo o Credit Suisse, os lucros do YouTube irão subir 20% – para US$ 240 milhões – em 2009.


Atualmente, YouTube recebe o equivalente a 90 mil filmes de longa duração por semana, ou 15 horas de conteúdo adicionado por minuto. Em março, internautas assistiram 5,9 bilhões de vídeos no YouTube e outros sítios do Google, segundo a ComScore. Por sua vez, em todo o mundo, a indústria cinematográfica perdeu US$ 18,2 bilhões em 2005 por conta de pirataria, segundo um estudo da Associação de Filmes da América. Os índices mais altos de pirataria estão na China, Rússia e Tailândia. Informações de Kristen Schweizer [Bloomberg, 4/6/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem