Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

MONITOR DA IMPRENSA > FAMÍLIA REAL BRITÂNICA

Foto indiscreta de Kate Middleton levanta debate ético

Por lgarcia em 29/05/2014 na edição 800

Tradução: Fernanda Lizardo, edição de Leticia Nunes. Com informações de John Reynolds [“Duchess of Cambridge: Daily Mail follows Bild in racing to the bottom”, The Guardian, 28/5/14] e da Agence France-Presse [“Rupert Murdoch paper prints picture of Duchess of Cambridge’s bare bottom”, The Guardian, 28/5/14]

Uma foto indiscreta da duquesa de Cambridge levantou (mais um) um dilema ético na imprensa britânica. A imagem em questão foi tirada em abril, na Austrália, durante a primeira viagem internacional do príncipe William e de Kate Middleton com seu filho, George. Nela, a duquesa aparece com parte do bumbum à mostra, após ter seu vestido levantado por uma rajada de vento quando saía de um helicóptero. A foto foi clicada por uma moradora da região, que a vendeu para a imprensa.

A fotografia foi veiculada esta semana no jornal australiano Sydney Daily Telegraph e no tabloide alemão Bild. Já no Reino Unido, foi praticamente ignorada, exceto pelos jornais Daily Mirror (que usou uma foto pixelizada, alegando que Kate ficaria “profundamente consternada” caso publicassem a imagen sem retoques) e pelo Daily Mail. O Daily Telegraph australiano é de propriedade da News Corp, grupo de mídia do magnata Rupert Murdoch e principal envolvido no escândalo dos grampos telefônicos no Reino Unido.

Bolinhas de chumbo

No Daily Mail, a foto ilustrou uma coluna da jornalista Amanda Platell intitulada Please learn to keep covered up, Kate! (“Por favor, aprenda a se cobrir, Kate!”). Em seu texto, Amanda culpa a duquesa pela própria ingenuidade por já ter sido apanhada em fotos reveladoras em diferentes ocasiões.

Já o Sydney Daily Telegraph classificou de “ridícula” a negação da imprensa do Reino Unido em publicar a imagem controversa. “Se a duquesa não se dá ao trabalho de se resguardar costurando bolinhas de chumbo em suas roupas, por que os meios de comunicação teriam de protegê-la?”, questionou a colunista Annette Sharp.

Não é primeira vez que a mídia australiana ignora os protocolos reais. Em 2012, dois apresentadores de rádio passaram um trote telefônico para o hospital onde Kate, grávida, encontrava-se internada após uma indisposição. Eles se passaram por membros da realeza e conseguiram informações sigilosas com a enfermeira Jacintha Saldanha. Após o episódio, Jacintha cometeu suicídio.

Também em 2012, Kate e William abriram um processo contra a edição francesa da revista Closer, que publicou fotos da duquesa de topless durante uma viagem de férias do casal.

***

Leia também

Casal real discreto desafia mídia britânica

A imprensa não fará de Kate outra Lady Di

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem