Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

MONITOR DA IMPRENSA > WIKILEAKS

Fundador culpa Pentágono por bloqueio de doações

19/10/2010 na edição 612

O fundador do site WikiLeaks, o autraliano Julian Assange, alega que o financiamento da organização foi bloqueado por represália do governo americano. A empresa de pagamento via web Moneybookers, que coleta dinheiro de doadores para o WikiLeaks, enviou um email alegando ter fechado a conta por ela estar em uma lista negra dos governos americano e australiano.

A suposta lista negra teria surgido dias depois que o Pentágono expressou publicamente seu descontentamento com o WikiLeaks por ter divulgado documentos militares secretos sobre a guerra no Afeganistão, em um dos maiores vazamentos de informação do Exército dos EUA. O WikiLeaks negou os pedidos do Pentágono de devolver os documentos e queimar todas as cópias. Em vez disso, anunciou que pretende divulgar mais papéis – desta vez revelando abusos no Iraque.

A Moneybookers é registrada no Reino Unido, mas é controlada pelo grupo Investcorp, com sede no Barém, no Golfo Pérsico. Por meio de seu relações públicas, a empresa negou que tenha recebido algum pedido ou correspondência referente ao ex-cliente. Informações de David Leigh e Rob Evans [The Guardian, 14/10/10].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem