Domingo, 23 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > TELETIPO

Governo do Egito prende jornalistas de oposição

15/02/2005 na edição 316

A Federação Internacional de Jornalistas [8/2/05] acusou o governo egípcio de censura pela prisão, no dia 28/1/05, de ativistas de oposição que atuavam na Feira Internacional do Livro do Cairo. Ibrahim El Sahary, que trabalha para o jornal socialista Al Alam Al Youm, foi espancado ao ser preso por distribuir ‘propaganda contra o governo’. Ayman Nour, líder do partido Al Ghad, que escreve para o jornal homônimo da organização, também foi detido. Ambos faziam parte de um grupo que foi preso por fazer panfletagem na feira. O Sindicato dos Jornalistas Egípcios tem reivindicado ao governo que torne efetiva uma lei que proíbe a prisão de profissionais de imprensa.



Nova lei assusta indonésios

O recém-eleito governo da Indonésia criou uma nova lei de mídia que tem preocupado os jornalistas do país. Por ela, ofensas feitas aos líderes governamentais passam a ser consideradas crime. Os jornalistas que o cometerem podem enfrentar multas salgadas e sentença de prisão. Segundo Julia Day, do Guardian [7/2/05], o problema é que a nova legislação não especifica o que constitui ‘reportagem ofensiva’. Representantes do governo afirmam que a lei é necessária para encorajar a prática de um jornalismo mais responsável e para levar os veículos de comunicação a terem mais disciplina no ‘cenário caótico’ em que se encontra o mercado de mídia na Indonésia. ‘O governo está tentando legalizar o banimento da liberdade de imprensa’, protesta o presidente da Associação de Jornalistas da Indonésia, Edy Suprato.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem