Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

ENTRE ASPAS > SUJOU, LIMPOU

Gratuitos britânicos são pressionados a diminuir lixo

12/07/2007 na edição 441

A febre dos jornais gratuitos em Londres sujou as ruas da cidade. O Conselho Municipal de Westminster tentou negociar com as editoras responsáveis pelas publicações, a News International e a Associated Newspapers, mas como a conversa desandou e não se chegou a nenhum acordo, a situação sujou – literalmente – para os gratuitos London Paper e London Lite. Esta semana, o conselho aprovou medidas ordenando que os jornais se responsabilizem pela limpeza das áreas nas quais as cópias são jogadas fora pelos transeuntes.


Em janeiro deste ano, o conselho pediu às duas empresas que pagassem multa de US$ 1 milhão para contribuir com o custo de limpeza das ruas. Os diários haviam então proposto o fornecimento de latas de lixo para reciclagem. Enquanto o conselho considerava se aceitaria o fornecimento de 150 latas e um veículo para esvaziá-las, as empresas não conseguiram chegar a um acordo sobre a divisão igualitária dos custos. Por isso, o conselho resolveu apertar o cerco.


As novas normas visam à diminuição em 30% da distribuição dos jornais na região central de Londres e ao recolhimento dos exemplares jogados fora, através da limpeza de uma área de 100 metros de diâmetro ao fim da distribuição dos gratuitos. O conselho espera que isto force o London Paper – da News Internacional – e o London Lite – da Associated Newspapers – a retomar as conversas para alcançar um acordo financeiro sobre a reciclagem do lixo produzido por eles.


Custos altos


Segundo o conselho, o gasto anual com a limpeza de jornais gratuitos fica em torno de US$ 225 mil, e mais de 25% do lixo em West End vêm destas publicações, que se misturam a outros materiais jogados fora e não podem ser recicladas. Cerca de um milhão de cópias do London Paper e do London Lite são distribuídas em toda a capital diariamente, com o West End sendo a área mais disputada entre ambos.


A News Internacional e a Associated terão um mês para entrar em acordo, ou então regras mais rígidas do que as propostas serão implementadas. Sob o novo regime estatutário, qualquer organização ou indivíduo que distribua publicação gratuita nas quatro principais áreas de West End deve requerer permissão para tal. ‘Esta proposta nos dá autoridade para resolver a questão do lixo, caso não haja acordo voluntário. Entretanto, espero que as editoras entrem em um acordo que será monitorado de perto por nós’, afirmou o conselheiro Alan Bradley, membro do gabinete de Westminster. ‘Nós simplesmente não podemos deixar o problema do lixo produzido pelos gratuitos continuar’. Informações de Stephen Book [The Guardian, 10/7/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem