Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

MONITOR DA IMPRENSA > TIME WARNER

Grupo pode comprar fim de escândalo financeiro

30/11/2004 na edição 305

David Wise, do Washington Post [23/11/04], informa que a Time Warner e a Securities and Exchange Comission, autoridade financeira americana, estão prestes a fechar um acordo pelo qual a companhia pagaria US$ 750 milhões para pôr fim às acusações de que a AOL teria inflado seus lucros antes e depois da aquisição da Time Warner, em 2001.

A bilionária fusão deu origem à AOL Time Warner, posteriormente rebatizada apenas de Time Warner. Pelo trato, a empresa ficaria livre de dizer se falsificou ou não seus balanços, fazendo o assunto morrer definitivamente. Fontes do jornalista revelaram que o presidente da Time Warner, Richard Parsons, estaria participando da negociação. O valor de US$ 750 milhões está 50% acima do que a companhia havia reservado inicialmente para um acordo desse tipo.

Parsons assumiu depois que as denúncias de irregularidades vieram à tona e as ações da AOL Time Warner despencaram. A SEC, entre outras coisas, quer que a companhia refaça a contabilidade de transações realizadas com o grupo alemão Bertelsmann um mês após a compra da Time Warner pela AOL. A corporação americana teria declarado em seu faturamento US$ 400 milhões como ganhos da AOL com publicidade, que na verdade seriam da companhia européia. A Time Warner já retificou a origem de outros US$ 190 milhões em transações com outras empresas. Recentemente, também corrigiu resultados financeiros da AOL Europe que não incluíam perdas de centenas de milhões de dólares, graças a uma artimanha contábil.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem