Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº974

MONITOR DA IMPRENSA > CASA BRANCA

Homenagem a Helen Thomas causa controvérsia

10/08/2010 na edição 602

O projeto para se fazer uma estátua da ex-correspondente da Casa Branca Helen Thomas provocou críticas de grupos políticos e religiosos nos EUA. Helen, de 90 anos, aposentou-se em junho depois de fazer comentários controversos sobre judeus e Israel, filmados por um rabino que visitava Washington e divulgados na internet. Na ocasião, Helen afirmou que os judeus deveriam ‘dar o fora da Palestina e ir para suas casas na Polônia, Alemanha e outros países’. Posteriormente, a Hearst Corp, que empregava a jornalista, divulgou uma declaração dela lamentando os comentários. ‘Eles não refletem minha crença de que a paz acontecerá no Oriente Médio somente quando todos os lados reconhecerem a necessidade de respeito mútuo e tolerância. Que este dia chegue logo’, afirmou Helen.

A estátua, de autoria da artista Susan Tinsley McElhinney, será exposta no Museu Nacional Árabe Americano, em Dearborn, em Michigan, estado onde a jornalista, que é descendente de libaneses, nasceu. Na semana passada, o jornal Detroit Free Press noticiou que um grupo de sobreviventes do Holocausto foi contrário à decisão do museu de colocar a estátua no local, por considerar que ‘a campanha para homenagear Helen Thomas seria uma mancha moral ao museu’. A instituição está trabalhando para arrecadar dinheiro para financiar a criação da peça e espera conseguir US$ 10 mil até setembro. Até a semana passada, haviam sido doados quase US$ 3 mil. Informações de David Ng [Los Angeles Times, 6/8/10].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem