Terça-feira, 17 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1055
Menu

ENTRE ASPAS >

Homens admitem ataque a casa de editor

23/04/2009 na edição 534

Dois homens admitiram participar de um plano para tentar provocar um incêndio na casa e escritório de um editor britânico que iria publicar um livro sobre o profeta Maomé. Ali Beheshti, de 41 anos, e Abrar Mirza, de 23, declararam-se culpados no tribunal sob acusação de danificar propriedade e colocar vidas em risco. A casa de Martin Rynja, no distrito londrino de Islington, foi atacada em setembro do ano passado, antes do lançamento do livro A Jóia de Medina. Os agressores jogaram combustível na casa pela abertura da caixa de correio.


O livro, da autora Sherry Jones, trata da história da menina A’isha, que foi esposa de Maomé ainda criança. A Jóia de Medina seria lançado em agosto do ano passado, mas sua publicação foi cancelada pela Random House, uma das maiores editoras dos EUA, por receio de que a obra pudesse ofender os muçulmanos – ela acabou publicada no país pela Beaufort Books. O livro também foi retirado das lojas na Sérvia após protestos de líderes islâmicos locais. Rynja, que planejava publicar o romance no Reino Unido pela editora Gibson Square, havia dito – antes de ter sua casa atacada – que não considerava a obra ofensiva. Informações da BBC News [21/4/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem