Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1060
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Imagens do ditador param TV americana

Por Edição de Leticia Nunes (com Dennis Barbosa) em 06/07/2004 na edição 284

Na competição para mostrar as primeiras imagens em meses do ex-líder iraquiano Saddam Hussein, as emissoras de TV americanas ABC e CNN saíram na frente. As duas foram as únicas que conseguiram que seus jornalistas entrassem no tribunal onde Saddam ouvia as acusações que irá enfrentar em seu julgamento como criminoso de guerra.

Por outro lado, a NBC passou vergonha na manhã de 1/7. Enquanto todas as concorrentes interromperam suas programações para reportar diretamente de Bagdá, a emissora seguiu com o cronograma previsto para o programa Today. A âncora Katie Couric mostrou uma entrevista gravada com o ator Robert Redford e jogou badminton do lado de fora do Rockefeller Center com a equipe americana que irá disputar os jogos olímpicos. ‘Falha nossa’, disse Katie a Lloyd Grove [New York Daily News, 2/7/04].

Não se sabe ao certo porque a NBC deu uma mancada tão grande. Os principais âncoras das principais emissoras americanas foram à Bagdá na última semana para cobrir a transferência de soberania para os iraquianos, marcada inicialmente para o dia 30/6. O evento, porém, foi realizado secretamente dois dias antes, para evitar a possibilidade de manifestações populares violentas ou ataques terroristas. O âncora da NBC, Tom Brokaw, voltou imediatamente para os EUA, por isso não estava presente para acompanhar a primeira aparição pública de Saddam desde que foi capturado pelos americanos.

O âncora da ABC, Peter Jennings, foi esperto quando há duas semanas entrevistou o diretor do Tribunal Especial do Iraque, Salem Chalabi, e perguntou a ele se poderia entrar na sala do tribunal quando o ex-ditador fosse apresentado. A resposta foi positiva. A correspondente da CNN, Christiane Amanpour, fez o mesmo pedido a Chalabi, e também teve sua entrada autorizada. Já o âncora da CBS, Dan Rather, não conseguiu permissão. ‘Nós pedimos insistentemente para termos uma pessoa na sala e negaram nosso apelo’, conta Sandy Genelius, porta-voz da emissora.

Mas mesmo quem não conseguiu entrar na sala obteve as imagens do ditador cedidas pela CNN e editadas pela CBS, que avisou a todas as outras equipes de TV presentes sobre a transmissão das cenas dois minutos antes. Desta forma, todas elas – com exceção da NBC – interromperam suas programações às 8:30h da manhã, horário dos EUA, para exibir as imagens de Saddam no tribunal. O correspondente da NBC no local, Richard Engle, só entrou no ar com a – velha – notícia meia hora depois. Com informações de Bill Carter [The New York Times, 2/7/04].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem