Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1059
Menu

ENTRE ASPAS >

Imprensa cai em pegadinha de grupo ativista

22/10/2009 na edição 560

O Yes Men ataca novamente. O grupo ativista americano, que costuma bolar pegadinhas com sites falsos e atores disfarçados de executivos de grandes empresas e organizações, armou uma coletiva de imprensa no National Press Club, em Washington, esta semana. Um ativista do grupo fingiu ser um porta-voz da Câmara de Comércio dos EUA e enganou diversas organizações de mídia, entre elas a Reuters e a CNBC, que divulgaram posteriormente a farsa. Durante a entrevista, foi anunciado que a Câmara não iria mais se opor a uma proposta de lei do Senado, de autoria dos senadores democratas John Kerry e Barbara Boxer, que determina metas de redução das emissões de gases e medidas de incentivo ao uso de energia limpa.


O evento foi interrompido pelo verdadeiro porta-voz da Câmara, Eric Wohlschlegel. Inicialmente, o Yes Men planejou realizar a coletiva na própria Câmara de Comércio, que aluga salas, mas desistiu da ideia porque o aluguel era muito caro. A falsa entrevista tinha como objetivo satirizar a credibilidade dos jornalistas e colocar em questão a pressa da mídia em divulgar informações o mais rápido possível, sem se preocupar com a autenticidade dos fatos.


Teatro


O homem que se passou por porta-voz da Câmara de Comércio disse que o grupo usou repórteres falsos usando nomes de publicações que não existem. ‘Somos comediantes, basicamente. Não somos um grupo sobre credibilidade’, afirmou Jacques Servin, que usa o apelido Andy Bichlbaum. ‘Estamos apenas tentando transmitir uma mensagem. É tudo teatro’.


Esta não é a primeira vez que organizações de notícias caem em uma farsa deste tipo. Em outubro de 2007, a Agência Federal para o Gerenciamento de Emergências realizou uma coletiva em que funcionários da agência se passaram por repórteres para fazer perguntas ensaiadas. A entidade posteriormente desculpou-se pelo episódio.


O Yes Men também já aprontou com o jornal New York Times. Em novembro do ano passado, exemplares falsos do diário noticiando que a guerra do Iraque teria chegado ao fim foram distribuídos em Manhattan. Com informações de Anne C. Mulkern e Alex Kaplun [New York Times, 20/10/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem