Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

CADERNO DO LEITOR > INVESTIGAÇÃO & ARAPONGAGEM

Interesses políticos

24/02/2004 na edição 265

É lamentável observar a postura de parte desta suposta imprensa independente nos assuntos que afloram contra o atual governo, contrariando o interesse público do país, que exige apuração independentemente de ideais ideológicos. Em vez de se ater aos fatos, busca uma serie de porquês adjacentes que não têm nada a ver com o cerne da questão. Porquês que levam os fatos para uma esfera de interesses políticos, esquecendo da agressão de que a moralidade e a honestidade foram vítimas. Já não interessam os fatos em si, comprovadamente mostrados, mas sim quem foi que filmou, por que filmou etc. Isto é um grande equívoco de uma imprensa engajada, cujo interesse ideológico se sobrepõe ao verdadeiro sentido da cidadania e objetivo desta profissão: proteger e alimentar a vigilância da vida pública em prol da verdade que liberta e assegura o bem comum.

São cegos guiados por cegos que perderam o bonde da história e ainda vivem no passado; embora trabalhem em ilhas de informação, são como avestruzes que colocam suas cabeças em buracos para não ver que o mundo mudou. Deveriam ser jornalistas de jornais de sindicato, mas o equívoco maior é de quem lhes paga para uma finalidade no fundo particular, e não pública.

José Synval Filho



Responsabilidade e verdade

Concordo com a matéria do Sr. Alberto Dines. Espero que este episódio seja concluído com responsabilidade e, acima de tudo, a verdade.

Monica Zamboni



Investigação e transparência já!

Muito procedente e perspicaz o raciocínio do Alberto Dines. Jamais confundir liberdade de imprensa e sigilo de fonte com irresponsabilidade e má-fé é o maior desafio! Basta de matérias com meia-verdade, com claros interesses escusos, cúmplices etc. Investigação e transparência já! Valeu, continuem assim!

Luiz Benitez



Quanto mais cutucar…

A revista Época é séria, e jamais levantaria um assunto se não tivesse bons motivos em mãos. O problema é que quanto mais cutucar mais vai aparecer. Infelizmente, ou felizmente para nós, eleitores, isto parece só o início de toda a sujeira que envolve nossos políticos. Quando teremos representantes que realmente queiram o bem de seu povo e de seu país, lindo, maravilhoso, Brasil?

Edith Vannucici



Perguntas a fazer

Alberto Dines, excelentes suas colocações sobre os ‘cuidados’ que a revista tomou antes de publicar a matéria. Assim como a necessidade de esclarecer outros pontos tão bem colocados por você. Mas precisamos nos fazer outras perguntas: o Dirceu não sabia que o Diniz buscava este tipo de financiamento e propina? Como disponibilizar cargo de confiança sem ter conhecimento do caráter e da ética deste ex-assessor do Palácio do Planalto? Conivência ou troca de favores pelo montante arrecadado pelo Sr. Waldomiro Diniz em 2002? Estes são questionamentos que pessoas como eu, que votaram no Partido dos Trabalhadores, devemos levantar.

Fábio Rocha

Leia também

Depois das fitas e grampos, o vídeo – Alberto Dines

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem