Domingo, 24 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

MONITOR DA IMPRENSA > ELEIÇÕES NOS EUA

Internet abusa de vazamento de dados

09/11/2004 na edição 302

A prudência das emissoras de TV foi ofuscada pela festa da livre informação na internet. Os blogs políticos estremeceram as bases da grande mídia ao indicar, logo no começo da tarde da terça-feira, 2/11, más notícias para o presidente George Bush, informa Cynthia L. Webb em artigo no Washington Post [3/11/04].

Funcionou da seguinte maneira: a primeira leva do resultado da pesquisa de boca-de-urna realizada pelo consórcio National Election Pool – formado pelas redes ABC, CBS, NBC, CNN, o canal Fox News e a agência AP – foi enviada aos assinantes às 14 horas. Além dos participantes diretos do consórcio, outros veículos de comunicação, como jornais e revistas, pagam milhares de dólares para terem acesso aos resultados.

O primeiro problema, neste caso, foi o vazamento quase que instantâneo dos primeiros resultados das pesquisas para os blogueiros. A chamada ‘blogosfera’, comunidade virtual dos diários online, ficou dividida quanto à decisão de publicar os dados confidenciais. Muitos deles, porém, publicaram sem pensar duas vezes.

Euforia e preocupação

O segundo problema, detectado apenas ao cair da madrugada do dia de votação, diz respeito à precisão dos resultados das pesquisas: em muitos estados, eles estavam completamente errados. A projeção dava vitória certeira a John Kerry. O blog político Mydd.com, por exemplo, publicou resultados de boca-de-urna feita em 12 estados, com a precaução de avisar que aqueles eram apenas os primeiros números. Eles mostravam Kerry com uma vantagem de quatro e três pontos percentuais nos estados decisivos de Ohio e Flórida, respectivamente. Pouco tempo depois da primeira leva, o sítio publicou a segunda, junto com o comentário ‘Kerry continua a liderar na Flórida. Mais uma vez, aviso que estes são números das pesquisas, desconfiem deles, mas mesmo assim parecem ótimos!’.

Não foram apenas os blogs os responsáveis pela divulgação das pesquisas: diversos sítios de organizações de mídia, como o do jornal Wall Street Journal, também reportaram em artigos online a liderança do candidato democrata. A onda de números e especulações quanto à vitória de Kerry fizeram o mercado reagir imediatamente. O índice Dow Jones, por exemplo, começou a cair logo depois que diversos sítios postaram informações que indicavam uma possível derrota de Bush.

No meio de tanta informação, os blogs partidários se encontraram em uma situação no mínimo desconfortável. Sítios como o conservador National Review Online começaram a questionar se os dados divulgados por eles não estariam prejudicando Bush, já que o horário de votação ainda não havia acabado. Já os leitores de blogs liberais, como o Daily Kos, celebravam antecipadamente o bom resultado de Kerry.

O ano dos blogs

Muitos blogs experimentaram também congestionamento no tráfego online. Segundo Peter Hartlaub, do San Francisco Chronicle [3/11/04], sítios que costumam receber centenas de visitantes diariamente foram invadidos por centenas de milhares de internautas no dia da votação. ‘Para a internet, isso foi o começo de uma nova era como um poderoso meio de comunicação de massa’, afirmou Mike Wendland, do Detroit Free Press [3/11/04]. ‘Podemos estar certos de que um aspecto que lembraremos desta campanha é que este foi o ano dos blogs’, conclui ele. Com informações de Jesse Drucker e Glenn R. Simpson [The Wall Street Journal, 4/11/04].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem