Sábado, 18 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

MONITOR DA IMPRENSA > CENSURA

Irã é a maior prisão para jornalistas, diz CPJ

05/02/2010 na edição 575

O Irã é agora, de longe, a maior prisão de jornalistas, revelou esta semana o Comitê para a Proteção de Jornalistas (CPJ), com sede em Nova York. No mínimo, 47 profissionais estão atualmente encarcerados no país. Este número só é superado pela Turquia que, em 1996, mantinha 78 jornalistas presos. Segundo a organização, as prisões começaram durante os protestos em massa durante as eleições presidenciais de junho e continuaram em 2010. Nos últimos dois meses, 26 jornalistas foram presos.


Na maior parte dos casos, os repórteres sofreram acusações vagas como o insulto a autoridades e ao regime e perturbação da ordem pública. ‘Mas muitos casos são mantidos em sigilo, mesmo sem acusações formais’, informou o CPJ. ‘A sanção à mídia no Irã demonstra que as autoridades continuam a temer novas ideias e informações’, disparou o diretor-executivo da organização, Joel Simon. ‘Nosso objetivo não é simplesmente documentar a brutalidade, mas fazer com que o governo saiba que o mundo está atento a ela’.


A pesquisa do comitê não inclui mais de 50 jornalistas que foram detidos e posteriormente soltos, após o pagamento de fiança. ‘Os presos incluem personalidades conhecidas internacionalmente, como o escritor e ativista de direitos humanos Emadeddin Baghi e o jornalista e defensor de liberdade de imprensa Mashallah Shamsolvaezin’, revela Simon. Informações da Editor&Publisher [3/2/10].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem