Domingo, 19 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

MONITOR DA IMPRENSA > INQUÉRITO HUTTON

Joga pedra na BBC!

Por Beatriz Singer em 03/02/2004 na edição 262

Conforme anunciado, o inquérito encabeçado por lorde Hutton, juiz da Suprema Corte britânica, divulgou seu aguardado relatório de 328 páginas sobre o caso que gerou profundo desgaste entre a rede pública BBC e o governo britânico. E nada houve de anormal. Já se esperava um resultado favorável ao governo e contra a BBC.

A única surpresa do relatório foi o tom de suas conclusões. Não se esperava que fosse criticar tão eloqüentemente a BBC e proteger com mesmo afinco o primeiro-ministro Tony Blair e seus assessores. Não há como negar que a BBC cometeu erros graves de apuração e de edição. Além disso, não soube checar as informações adequadamente quando o governo reclamou. Mas nem por isso Blair é o mocinho da história e a BBC, a vilã.

Em suma, um inquérito que se iniciou em julho de 2003, com o suicídio do cientista David Kelly, finalmente chega ao fim. Kelly foi fonte de uma notícia que o jornalista especializado em assuntos de defesa da BBC, Andrew Gilligan, transmitiu no programa de rádio Today, em 29/5/03. No programa, Gilligan disse que ‘uma fonte de elite da inteligência’ havia afirmado que um assessor de Blair, Alastair Campbell, exagerara nos dados de um dossiê sobre armas de destruição em massa no Iraque a fim de torná-lo mais atraente e, assim, justificar a participação da Grã-Bretanha junto aos americanos na guerra.

Em nome do governo

São acusações graves, mas não se pode dizê-las mentirosas. O dossiê britânico dizia que Saddam Hussein possuía armas de destruição em massa que poderiam ser disparadas em 45 minutos. Até agora, nove meses após o início das buscas, nem sombra dessas armas. Se de fato não forem encontradas, de onde os assessores de Blair tiraram os ‘fatos’ expressos no dossiê?

Lorde Hutton não levou em conta o fato de ter emitido um parecer desfavorável à BBC e favorável ao governo sem que o principal elemento de toda a discussão – as armas de destruição em massa no Iraque – fosse revelado ou ao menos levado em consideração. Ao contrário, é quase irônico que no mesmo dia em que os jornais anunciaram o resultado do inquérito, divulgaram também que David Kay, ex-chefe da busca americana por armas de destruição em massa no Iraque, disse (novamente) que a CIA errou ao avaliar que o Iraque possuía as tais armas.

Por fim, um lembrete: lorde Hutton foi indicado por Tony Blair para conduzir a investigação. Ao que parece, este é apenas um inquérito em nome do governo. Seria conveniente que a BBC produzisse também sua própria investigação independente.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem