Quinta-feira, 21 de Março de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1029
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Jogador italiano ganha ação contra o Sun

10/02/2009 na edição 524

O jogador de futebol italiano Marco Materazzi recebeu uma indenização por calúnia do jornal britânico Sun, por conta de matéria que alegava que ele havia chamado o jogador francês Zinedine Zidane de’filho de uma prostituta terrorista’ na final da Copa do Mundo de 2006. A ofensa teria motivado Zidane a dar uma cabeçada em Materazzi. O valor da indenização não foi revelado, mas seria’substancial’. O processo foi aberto na alta corte de Londres.’O Sun pagou uma quantia significativa e retirou as acusações feitas contra Marco, reconhecendo que ele não teria dito nada de natureza racista a Zidane’, afirmou o advogado do atleta italiano, Steven Heffer.’Esta é a terceira vitória por calúnia de Marco Materazzi. No final do ano passado, ele ganhou um processo contra o Daily Star e o Daily Mail. Isto encerra as ações contra jornais britânicos’, completou. Informações do Guardian.co.uk [6/2/09].

 

Iraquiano morto após discussão com policial

Um policial da cidade iraquiana de Mosul atirou duas vezes na cabeça de um jornalista local, na semana passada, após uma discussão. Salam al-Dosaki, do jornal al-Hadba, morreu na hora. O policial Mohammed Yunis Mohammed estava embriagado quando se aproximou da casa do jornalista, que era seu vizinho. Os dois homens discutiram e Mohammed, árabe, atirou em Dosaki, curdo, na porta da casa. O policial ficou sob custódia após o crime, e a polícia declarou que se tratou de uma questão pessoal. Mosul, a 390 km de Bagdá, é hoje a cidade mais violenta do Iraque. Informações da Reuters [5/2/09].

 

Americano inocentado de acusação de difamação

O jornalista e professor americano Alexander Stille foi inocentado da acusação de difamar Fedele Confalonieri, empresário italiano sócio do primeiro-ministro Silvio Berlusconi. Confalonieri, presidente da companhia italiana Mediaset, havia processado Stiller por conta de três trechos de um livro publicado por ele em 2006. Em uma das passagens, o jornalista afirmava que Berlusconi havia misturado sua vida pessoal com a profissional quase que completamente ao contratar Confalonieri, seu mais antigo amigo. Na semana passada (4/2), o tribunal inocentou Stille de difamação. O empresário ainda pode recorrer da decisão. Informações de Rachel Donadio [The New York Times, 6/2/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem