Sábado, 18 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

MONITOR DA IMPRENSA > MAIS VOCÊ

Jornada rumo ao sensacionalismo

Por Emanuelle Najjar em 15/03/2011 na edição 633

Talvez você possa estranhar o título, mas não deixa de ser verdade. Esse bafo tem lá o seu valor. Estou falando sobre a reclamação de Sônia Abrão quanto às abordagens ‘jornalísticas’ do Mais Você, apresentado por Ana Maria Braga. O que eu quero dizer com ‘abordagens jornalísticas’? Talvez seja um termo suave para o tamanho da polêmica. Afinal, a apresentadora afirma que seu programa está sendo copiado pela Globo e fez um desabafo no Twitter.


Aliás, um desabafo longo: dez tweets serviram ao que ela queria dizer.




‘Só uma observação: acho que a Globo deveria mudar o nome do Mais Você para A Manhã é Sua. Tá cópia total do nosso programa na Rede TV.’


‘Ah, só difere num ponto: nunca falamos de crime à mesa do café da manhã, como estão fazendo! Fuiiiiiiii!’


‘Como tem gente que distorce tudooooo: não só do conteúdo do Mais Você que tô falando, mas principalmente do formato! Há o maior preconceito em relação aos programas policiais, todo mundo mete o pau, menos quando é a Globo que faz!!! Isso é que eu acho XXX!!!’


‘E essa história que a gente não fala de crime no café da manhã porque é a tarde é furadíssima! A Record aborda todos esses temas de violência pela manhã, mas nunca no cenário de uma mesa de café da manhã nem no meio da culinária do Edu Guedes!!! Isso não é questão de horário, é questão de ter ou não bom senso! Se fosse o A Tarde É Sua a fazer isso no nosso cenário da cozinha ou qualquer outro programa, lá vinha uma chuva de pedra! Mas se é atração global, vão achar até bonitinho e vão dizer que é a apenas `morte com bolinhos´! Dois pesos e duas medidas, é disso que tô falando! Copiam tudo aquilo que não, em teoria, não servem ao padrão global, e ainda piorado!!!! E as vaquinhas de presépio nem veem a real dos fatos!!!! E chega por hoje! Fuiiiiiii!’


Rompantes sensacionalistas


A disputa ganhou novos contornos quando Fabíola Reipert deu uma discreta alfinetada no assunto, ao comparar as duas apresentadoras. O resultado?




A apresentadora do Mais Você já pode substituir a outra no A Tarde é Sua da Rede TV!


Com uma coisa a Rede TV! não precisa se preocupar. Se um dia a Sônia Abrão pegar um resfriado, perder a voz ou precisar viajar, a substituta tem nome e sobrenome: Ana Maria Braga. É claro que a Globo precisaria autorizar, mas isso é só um detalhe.


O importante é que a loira das manhãs globais demonstrou ter diploma com louvor na escola Sônia Abrão de exploração de tragédias. O ‘trabalho de conclusão de curso’ da Ana Maria foi apresentado hoje de manhã (10/03) no Mais Você (ou seria A Tarde é Sua?) com o trágico caso da pequena Lavínia, menina de seis anos que foi morta pela amante do pai em um hotel em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.


Nem preciso dizer que o negócio rendeu, não?


Bom, Fabíola Reipert diz ser ‘mal interpretada’. Portanto, é comum o descrédito surgir antes de qualquer espécie de reflexão sobre algo escrito por ela. É um problema comum a quem trabalha nesse ramo, mas penso que este texto em particular mereça um certo esforço. Enfim: ignore a fama de Fabíola Reipert e o fato do portal R7 pertencer a um grupo que tem como marca registrada as críticas diretas a Globo. Na prática, o Mais Você também tem os seus rompantes sensacionalistas, mesmo não sendo tão frequentes quanto os praticados pelas outras partes envolvidas no assunto.


Fama negativa gruda como inhaca


Há diferenças claras entre os programas citados, mas há de se convir que o Mais Você muitas vezes corre o risco de atravessar a linha tênue entre a simples cobertura e o mau gosto. Um terreno arriscado: trata-se de um conceito vinculado a sensibilidade (e ao estômago) de cada um que se disponha a consumir a informação. Ok: o sensacionalismo não é tradição do Mais Você e Ana Maria Braga costuma até pegar ‘mais leve’ quando o recurso se faz necessário: mas mau gosto continua sendo mau gosto, mesmo que seja só uma ou duas vezes. Não importa que esse expediente forneça números interessantes em termos de audiência ou que os outros canais façam algo semelhante ou até pior. A verdade é que, dependendo do perfil do seu programa e do seu público, a questão é de credibilidade.


Lembra de Faustão e o tal do sushi erótico com o qual entrou para o seleto clube das bizarrices da televisão brasileira? Certo, o seu concorrente mostrava coisas bem piores, porém por mais folclórico que Fausto Silva possa ser, ninguém esperava por aquilo.


No fim… Bem, pense um pouco e chegue a sua própria conclusão. Alfinetando ou não, esse pensamento é uma nuance possível para o texto de Fabíola.




(…) Cá pra nós, para quem costumava comer embaixo da mesa e apertar ímãs de geladeira com cara de bichinhos para fazer barulho é uma mudança e tanto de perfil, não é mesmo?


Os números de audiência são efêmeros, o estardalhaço passa, mas as consequências podem ser duradouras.


Fama negativa gruda como inhaca. Sônia Abrão e cia. que o digam.

******

Jornalista, São José do Barreiro, SP

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem