Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1055
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Jornais suspensos por cobrir protestos

06/05/2009 na edição 536

O Iêmen suspendeu a circulação de sete publicações, incluindo o mais popular diário do país, em uma tentativa de reprimir a cobertura de uma onda de violentos protestos. Localizado na ponta da Península Arábica, o Iêmen era formado por dois países até a unificação do norte com o sul em 1990. Desde então, os sulistas reclamam de serem discriminados e marginalizados economicamente.


Na última semana, uma manifestação no sul marcando um levante de 1994 acabou se tornando um violento conflito entre sulistas e forças de segurança. Pelo menos sete soldados e três civis morreram. Logo depois do início da manifestação, o presidente Ali Abdullah Saleh reclamou do excesso de cobertura feita pela imprensa e ordenou a repressão.


No início desta semana, caminhões carregando edições do diário Al-Ayyam foram saqueados e incendiados por milícias ligadas ao governo. Segundo o editor Hisham Bashrahel, os escritórios do jornal chegaram a ser cercados pela polícia. Na segunda-feira (4/5), o ministro da Informação baixou um decreto suspendendo a publicação de qualquer jornal com cobertura que possa ‘ameaçar a unidade nacional’, em referência às aspirações separatistas de alguns sulistas. ‘Isso é como pirataria. É uma violação das leis do país’, afirmou o editor Samer Gobran, do semanário al-Masdar. Informações de Ahmed Al-haj [AP, 5/5/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem