Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº954

MONITOR DA IMPRENSA > LIBERDADE DE INFORMAÇÃO

Jornal consegue acesso a gravações do 11/9

29/03/2005 na edição 322

Um pedido do New York Times na justiça causou controvérsia com o corpo de bombeiros da cidade de Nova York. O jornal quer examinar as gravações de ligações feitas de dentro do World Trade Center para o número de emergências logo após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001; quer ter acesso também a entrevistas concedidas por bombeiros que atenderam ao chamado nas torres gêmeas.

O tribunal que julga o caso, baseado na lei de liberdade de informação, determinou que partes das gravações e entrevistas seja divulgada. O corpo de bombeiros poderá preservar, entretanto, trechos que possam causar dor ou constrangimento por parte dos envolvidos e de suas famílias.

O tribunal decidiu que só deverão ser liberadas gravações com as vozes de membros do corpo de bombeiros, e não as feitas pelas vítimas. As ligações que mostram bombeiros dando instruções ou falando sobre fatos concretos podem ser divulgadas, mas aquelas que contêm opiniões ou recomendações subjetivas devem ser editadas.

Segundo o juiz Robert Smith, o interesse do público em saber como os bombeiros agiram diante do atentado é justificado, mas a curiosidade em ouvir as palavras das vítimas nos momentos de desespero ultrapassa os limites de privacidade das pessoas que sobreviveram e das famílias daquelas que morreram no ataque.

Por esta decisão, se o departamento do corpo de bombeiros quiser impedir que alguma gravação seja divulgada, terá que apelar para que a justiça examine caso a caso para determinar trechos específicos das entrevistas que possam a vir causar dor ou constrangimento. Informações da AP [24/3/05].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem