Segunda-feira, 22 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1033
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Jornal que criticou presidente recebe condenação pesada

Por lgarcia em 22/07/2011 na edição 651

O Comitê para a Proteção dos Jornalistas, com sede em Nova York, condenou fortemente a sentença emitida na quarta-feira (20/7) ao jornal El Universo e seus executivos, em um caso de calúnia aberto pelo presidente do Equador, Rafael Correa.

O jornal irá apelar da sentença, que determina três anos de prisão para cada um dos três executivos do El Universo – os irmãos Carlos, César e Nicolás Pérez Barriga – e o editor de opinião Emilio Palacio, além de US$ 40 milhões em multas. “Esta sentença deixa evidente a censura do presidente Correa à mídia do país”, disse Carlos Lauría, coordenador do programa do CPJ nas Américas. “A decisão é um sério passo atrás para a descriminalização da difamação no continente e envia a mensagem de que a investigação pública e a liberdade de expressão vêm a um preço alto”.

Correa também afirmou que irá apelar – pretende reivindicar os US$ 80 milhões que pediu inicialmente, ainda que garanta que não vá ficar com um centavo do dinheiro. A ação foi aberta por conta de uma coluna publicada pelo jornal em fevereiro, escrita por Palacio, que chamava o presidente de “ditador” e o acusava de ter ordenado fogo contra um hospital com civis. Correa afirmou que a condenação é um marco histórico e representa “o fim do mito da imprensa onipotente” no país. Segundo o CPJ, as antiquadas leis de difamação do Equador vêm sistematicamente sendo usadas para punir jornalistas críticos ao governo.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem