Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

MONITOR DA IMPRENSA > ‘THE NEW YORK TIMES’

Jornal não será vendido, diz ‘publisher’

Por lgarcia em 13/08/2013 na edição 759

Tradução de Rodrigo Neves, edição de Larriza Thurler e informações de Christine Haughney [“The Times Isnt for Sale, Its Publisher Declares”, The New York Times, 8/8/13]

Uma semana após a compra dos jornais The Boston Globe e Washington Post por novos donos, o publisher do New York Times declarou enfaticamente que a publicação não está à venda. Em uma declaração feita após uma reunião com membros da família, Arthur Sulzberger Jr disse que o NYTimes não pretende seguir caminho similar ao Post: “Nossa família venderá o Times? A resposta é não. O Times não está à venda. Os administradores do fundo Ochs-Sulzberger e o resto da família estão unidos em nosso compromisso para trabalhar em conjunto com a diretoria da empresa e funcionários para levar o New York Times à frente do futuro global e digital”.

Sulzberger citou o sucesso do modelo de assinaturas digitais do jornal, sua lucratividade e o forte fluxo de caixa como razões de que o New York Times “é perfeitamente capaz de financiar o crescimento futuro. O NYTimes possui tanto as ideias quanto o dinheiro para perseguir a inovação”. Ele também citou os planos de Mark Thompson, CEO da empresa, para encontrar lucros expandindo “o investimento internacionalmente, em vídeo, em produtos pagos e extensões da marca”.

Último jornal comandado por uma família

No dia 3/8, o grupo Times Company anunciou sua decisão de vender o seu New England Media Group, que inclui o jornal Boston Globe, para o dono do time Boston Red Sox por US$ 70 milhões. No dia 5/8, o Washington Post anunciou sua venda ao fundador do Amazon, Jeffrey Bezos, por US$ 250 milhões. Com isso, o NYTimes é o último grande jornal dos EUA comandado por uma família.

Em uma entrevista, Sulzberger desmentiu os rumores de que magnatas de mídia como Michael Bloomberg poderiam comprar o Times. “O Times”, disse Sulzberger estapeando a mesa, “não. está. à venda”.

Na declaração de rendimentos do NYTimes, no começo de agosto, a empresa reportou que mesmo enfrentando uma queda na publicidade, conseguiu lucrar neste trimestre graças ao fortalecimento da renda de circulação e aos baixos custos de operação. A companhia reportou um rendimento líquido de US$ 20,1 milhões, em contraste com a perda de US$ 87,6 milhões no mesmo período do ano passado.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem