Domingo, 08 de Dezembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1066
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Jornal se recusa a publicar anúncio de casamento gay

13/08/2009 na edição 550

O jornal The Spectrum, da cidade de St. George, no estado americano de Utah, negou-se a publicar o anúncio de um casamento gay. O jornal inicialmente aceitou o anúncio pago – para divulgar a união de Tyler Barrick e Spencer Jones – mas depois mudou de idéia. A justificativa é de que tem a política de apenas publicar anúncios de casamentos legais sob a lei de Utah.


Jones e Barrick, que vivem em São Francisco, na Califórnia, casaram legalmente em junho de 2008, mas queriam publicar o anúncio no jornal da cidade natal de Jones por conta de uma festa para sua família. Ele diz que inicialmente concordou com o pedido do Spectrum para que o anúncio fosse veiculado sem a foto do casal, já que o publisher, Donnie Welch, temia que a imagem pudesse causar desconforto a alguns leitores. Posteriormente, Jones mudou de idéia e pediu a Welch que reconsiderasse a publicação da fotografia.


Política


Jones escreveu um e-mail ao publisher afirmando que, no fim das contas, seu casamento com Barrick era tão ‘real e legal e motivo de celebração’ como todos os outros casamentos anunciados todas as semanas nas páginas do jornal. Welch respondeu que aquilo simplesmente não era verdade, e que havia decidido não publicar mais o anúncio, já que ele violava a política de casamentos legais no estado.


A funcionária responsável pela venda de anúncios que anotou as informações do casal e o cartão de crédito para o pagamento não havia mencionado a tal política da empresa e, posteriormente, disse a Jones que se tratava de uma nova política sobre a qual ela não havia sido informada. A regra contradiz informação coletada pela Aliança de Gays e Lésbicas contra a Difamação (Glaad, sigla em inglês), que faz campanha para que os jornais americanos abram suas páginas para anúncios de casamentos de pessoas do mesmo sexo. A organização realiza pesquisas por telefone a cada dois anos, e diz que mais de mil jornais já têm políticas permitindo os anúncios. Em 2008, o Spectrum foi incluído na lista destes jornais.


‘No fim das contas, isso não é sobre a página editorial deles ou a opinião de seus colunistas’, diz Rashad Robinson, diretor da organização. ‘É sobre as páginas de celebração de casamentos refletindo a comunidade, e uma comunidade tem pessoas diferentes umas das outras’. O site do grupo publicou mensagem pedindo que as pessoas entrem em contato com o jornal para expressar seu descontentamento. Robinson afirmou também que a Glaad pretende entrar em contato com anunciantes do Spectrum, muitos dos quais têm políticas antidiscriminação.


Intolerância


A Suprema Corte da Califórnia legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo em junho do ano passado. Cinco meses depois, foi aprovada uma medida proibindo o casamento no estado. Em Utah, o casamento entre pessoas do mesmo sexo é proibido. Apesar de lutar ativamente pelos direitos dos gays, Jones diz que, a princípio, o casal resolveu esquecer a história com o Spectrum pois não queria se tornar ‘a cara’ de uma campanha pelo casamento gay. ‘Mas eu não consegui dormir naquela noite. Meu instinto é fazer as coisas direito’, afirma, contando que entrou em contato com a Glaad e outras organizações para pedir conselhos e divulgar o caso.


Em um ultimo e-mail a Welch, Jones classificou a decisão do publisher de ‘pura e simples intolerância’. ‘Sua função, a meu ver, é fornecer um espaço neutro e imparcial para que todos os seus leitores possam anunciar e celebrar suas uniões’, escreveu. O casal acabou publicando seu anúncio no jornal Salt Lake Tribune, do MediaNews Group. O Spectrum pertence à Gannett, maior editora de jornais dos EUA. Informações de Jennifer Dobner [Associated Press, 13/8/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem