Sábado, 18 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

MONITOR DA IMPRENSA > DEU NO NYTIMES

Jornalão publica perfil da presidente do Flamengo

01/03/2011 na edição 631

O New York Times publicou no fim de semana um perfil da presidente do Flamengo, a ex-nadadora Patricia Amorim. O jornalão lembra como o ano de 2010 foi ruim para o clube carioca, citando o caso do goleiro Bruno, acusado de matar a ex-amante que lutava para que ele assumisse a paternidade de seu filho, e o do ‘imperador’ Adriano com seus problemas com álcool e supostas ligações com traficantes de drogas. Apesar de fora do controle de Patricia, os escândalos envolvendo estrelas do time acabaram mostrando o Flamengo como um clube sem disciplina e levaram críticos a levantar dúvidas sobre a capacidade de uma mulher comandar um time de futebol – especialmente um tão grande e popular como o Flamengo.

O artigo ressalta a obsessão do Brasil por futebol e cita o jornalista e escritor Ruy Castro – que escreveu um livro sobre o time. ‘[Patricia] teve todo o azar que se pode ter’, afirma ele. Mas a presidente, diz o perfil, não se deixou abalar pelo azar. ‘Às vezes nós pensamos que alguma coisa é tão ruim que não há luz no fim do túnel’, afirma ela. ‘Mas você pode ter tido a sorte de passar por tudo aquilo porque você pode virar o jogo mais rápido ainda’.

E Patricia acredita ter virado o jogo. A contratação de Ronaldinho Gaúcho seria uma prova disso. O artigo do Times diz que, na estreia do jogador, no início de fevereiro, em meio à festa dos torcedores, alguns fãs também gritavam para Patricia – não mais com frases machistas, mas com declarações de amor. ‘As pessoas te subestimam. Agora, eu acho que não me subestimam mais’, resume a presidente. O artigo é assinado por Alexei Barrionuevo [25/2].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem