Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº975

MONITOR DA IMPRENSA > AFEGANISTÃO

Jornalista americano preso como justiceiro

03/08/2004 na edição 288

Supostamente, o videojornalista americano Edward Caraballo viajou ao Afeganistão para fazer um vídeo sobre Jonathan Keith Idema, um ex-boina verde (força especial do exército dos EUA) dos anos 70 que alega ter lutado recentemente na ocupação do Afeganistão. Agora, ambos estão presos em Cabul, junto com um terceiro americano, todos acusados de manterem um cativeiro de suspeitos de terrorismo.

No dia 5/7, a polícia afegã os encontrou na casa de Idema com oito prisioneiros. Colegas e parentes de Caraballo estão chocados e revoltados com a acusação de que o jornalista estaria fazendo justiça com as próprias mãos. Sustentam que ele viajou apenas para fazer seu trabalho.

‘Qualquer um que esteja tentando dizer que ele não é um jornalista ou que foi para lá para ser um justiceiro está simplesmente enganado. Ed é um jornalista reconhecido e premiado. Eu ganhei prêmios junto com ele’, testemunha Gary Scurka, colega que apresentou Idema a Caraballo. O videojornalista teria ganho pelo menos quatro Emmys.

O Comitê de Proteção a Jornalistas, organização com sede em Nova York, disse que está acompanhando o caso mas não se envolveu na defesa de Caraballo. ‘Ele pode ser um jornalista, mas, até onde sabemos, sua prisão nada teve a ver com jornalismo’, disse um porta-voz do CPJ. As informações são do New York Times [28/7/04].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem