Segunda-feira, 26 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1051
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Jornalista acusado de espionagem é suspenso

15/08/2006 na edição 394

Clive Goodman, editor de assuntos da família real britânica para o News of the World, e Glenn Mulcaire foram acusados na semana passada de realizarem grampos telefônicos na Clarence House, residência oficial do príncipe de Gales. O jornalista foi suspenso do News of the World até que as investigações sejam concluídas, noticia Andrew Pierce [The Times, 10/8/06].

Goodman foi acusado de nove crimes no total, incluindo planejar com Mulcaire a ‘interceptação de comunicações telefônicas, concordando em acessar a caixa postal de celulares através de transmissão de sistema de telefonia, o que é proibido pela Lei Criminal de 1977’. O jornalista e o outro homem foram acusados de interceptar oito contas telefônicas durante janeiro e maio deste ano. Mulcaire administra uma empresa de administração chamada Nine Consultancy.

Na terça-feira (8/8), a polícia antiterrorista de Londres havia prendido três suspeitos de terem grampeado telefonemas na Clarence House. As prisões eram parte de uma ampla investigação que teve início em dezembro, quando foi comunicado à unidade de Proteção Real da Scotland Yard que estavam ocorrendo irregularidades nas linhas de telefone em Clarence House.

Na quarta-feira (9/8), um terceiro homem que havia sido preso – cuja identidade não foi revelada – foi solto após pagar fiança. O jornalista e Mulcaire foram liberados na quinta-feira (10/8) depois de pagarem fiança e deverão comparecer à corte ainda esta semana.

Privacidade ameaçada

Os detetives estariam investigando se o News of the World, edição dominical do The Sun, teria interceptado mensagens da caixa postal dos celulares da ministra da Cultura do Reino Unido Tessa Jowell sobre o fim de seu casamento com o empresário David Mills. O diário publicou que Tessa havia se separado para seguir no governo do primeiro-ministro Tony Blair e salvar sua carreira política, depois de seu marido ter sido acusado de corrupção. Mills foi acusado de fraudes na Itália e irá a julgamento. A preocupação com a segurança dos celulares é tão grande que o gabinete britânico pediu aos ministros que os usem apenas quando for realmente necessário.

O primeiro-ministro e alguns ministros têm celulares protegidos contra grampos, mas as caixas postais de celulares de outros ministros são suscetíveis à intercepções. ‘Tessa é a pessoa mais vulnerável do gabinete britânico, pois usa o celular todo o tempo’, uma fonte afirmou.

A polícia também está analisando os registros telefônicos de David Blunkett, ex-ministro do gabinete britânico, para avaliar se ele também foi grampeado pelo jornal. O News of the World publicou no ano passado que Blunkett teria tido um caso com uma agente estatal.

De acordo com a lei britânica, qualquer um pode gravar conversas telefônicas pessoais para uso próprio. Interceptar uma conversa de outro indivíduo sem mandato policial é, entretanto, ilegal.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem