Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

MONITOR DA IMPRENSA > CHINA

Jornalista condenado por entrevista em Hong Kong

27/07/2010 na edição 600

O governo chinês foi criticado por organizações em defesa dos direitos humanos depois de impor uma dura sentença, no fim da semana passada, a um jornalista da etnia uigur que concedeu uma entrevista a uma publicação de Hong Kong no ano passado. Gheyret Niyaz foi condenado a 15 anos de prisão sob a vaga acusação de ‘colocar em perigo a segurança do Estado’.

Niyaz concedeu a entrevista ao jornal Yazhou Zhoukan poucas semanas depois de uma revolta dos uigures na região de Xinjiang, em julho, que deixou quase 200 mortos. Na entrevista, Niyaz afirmou que havia alertado autoridades de Xinjiang da possibilidade de uma grande revolta, mas seus avisos foram ignorados. Outros intelectuais chineses também receberam sentenças pesadas por participação nos protestos contra o governo, acusado de reprimir a cultura local. Em dezembro, o principal autor de um manifesto pró-democracia foi condenado a 11 anos de prisão.

Controle de informação

A sentença de Niyaz foi considerada especialmente severa porque ele não foi acusado de participar dos protestos. Jornalista e intelectual, ele tem posições políticas consideradas moderadas. Ao contrário de muitos uigures, que constituem o maior grupo étnico em Xinjiang e defendem a independência da região, Niyaz advoga por um diálogo maior entre sua etnia e os han, que dominam o governo chinês.

‘A sentença recebida por Niyaz levanta sérias questões sobre o respeito das autoridades pela liberdade de expressão e seu compromisso em proteger os direitos e liberdades fundamentais’, declarou Sharon Hom, diretora da Human Rights Watch na China. A Associação Americana Uigur, com sede em Washington, afirmou que a condenação ‘representa a política do governo chinês de intolerânica a qualquer tipo de dissidência uigur, além da campanha governamental para aumentar o controle sobre o fluxo de informações e sobre as críticas públicas às políticas oficiais’ do país. Com informações de Edward Wong [The New York Times, 24/7/10].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem