Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

MONITOR DA IMPRENSA > RÚSSIA

Jornalista é assassinada ao ajudar advogado

23/01/2009 na edição 521

A jornalista russa Anastasia Baburova foi morta esta semana quando tentava impedir o assassinato do advogado Stanislay Markelov, defensor de direitos humanos e conhecido por seu trabalho contra abusos na Chechênia. Markelov foi morto com um tiro à queima-roupa pelas costas, à luz do dia, em Moscou, por um homem que o seguiu após uma coletiva. Anastasia tentou ajudá-lo – após o disparo – e acabou levando um tiro. A repórter, que trabalhava como freelancer, morreu no hospital.


A agência estatal russa RIA-Novosti divulgou que o assassino usava uma máscara e tinha silenciador em sua arma. A polícia local informou que várias pessoas testemunharam o crime, que lembra o assassinato da jornalista Anna Politkovskaya, em 2006. Anna era cliente de Markelov e também crítica dos abusos na Chechênia e das políticas do ex-presidente russo Vladimir Putin. Anastasia escrevia para o Novaya Gazeta, jornal onde Anna trabalhava.


O crime pode estar relacionado à libertação de um ex-militar russo, coronel Yuri Budanov, na semana passada, após ter sido condenado, em 2003, a 10 anos de prisão pelo assassinato da chechena Heda Kungayeva. Segundo a AP, Markelov contou a repórteres que considerava apelar a uma corte internacional contra a libertação de Budanov. O pai de Heda, Visa Kungayev, contou que o advogado lhe disse ter sido ameaçado de morte por se recusar a abandonar o caso. Informações de Oliver Luft [The Guardian, 20/1/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem