Domingo, 16 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

ENTRE ASPAS >

Jornalistas árabes proibidos de ir a Fórum

16/12/2008 na edição 516

Quatro jornalistas árabes foram proibidos de comparecer ao Fórum Árabe de Imprensa Livre, encontro anual organizado pela Associação Mundial de Jornais, pelas autoridades da Tunísia, Arábia Saudita e Síria. O encontro, realizado no fim de semana em Beirute, no Líbano, tem como objetivo examinar como a mídia independente pode ser efetiva apesar da grande repressão na região. ‘Estes jornalistas foram proibidos de participar da reunião para que não possam dar seus depoimentos sobre as restrições à liberdade de imprensa em seus países’, declarou a Associação Mundial de Jornais [11/12/08].

O jornalista Litfi Hidouri e o escritor Mohamed Abbou, da Tunísia, foram impedidos de embarcar em um avião para Beirute pela polícia do aeroporto. Abbou pôde voltar para casa, mas Hidouri foi detido. O blogueiro saudita Fouad al-Farhan, que deveria discursar sobre as mudanças na blogosfera árabe, também não pôde embarcar na quarta-feira (10/12). Ele foi libertado da prisão recentemente, mas desconhecia proibições para viajar. Mazen Darwish, diretor do Centro Sírio para Mídia e Liberdade de Expressão, também foi proibido de deixar seu país. É a segunda vez que não o deixam participar do encontro.

O Fórum é organizado em parceria pela Associação e pelo diário libanês an-Nahar, e reúne anualmente jornalistas independentes do Mundo Árabe para debater os desafios da mídia árabe. A Associação Mundial de Jornais representa 18 mil jornais, 77 associações de jornais, companhias e executivos em 102 países, 12 agências de notícias e 11 grupos de imprensa regionais e internacionais.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem