Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

MONITOR DA IMPRENSA > GRIPE AVIÁRIA

Jornalistas estariam espalhando o vírus, diz Israel

Por Edição de Leticia Nunes (com Larriza Thurler) em 03/04/2006 na edição 375

O governo de Israel suspeita que jornalistas, especialmente os fotógrafos, estejam espalhando a gripe aviária no Estado judeu, como noticia a AFP [31/3/06]. ‘É uma das hipóteses com as quais estamos trabalhando. A gripe aviária pode ser transmitida através da roupa, calçados, rodas de carros e até câmeras. Mesmo se medidas de proteção forem tomadas, é impossível desinfetar equipamento fotográfico sem danificá-lo’, afirmou um funcionário do Ministério da Agricultura que pediu para não ser identificado.

A gripe aviária que atingiu uma série de fazendas em Israel no mês de março e forçou o sacrifício de 1.2 milhão de aves domésticas, a um custo total de US$ 5 milhões. O Ministério da Agricultura anunciou o fim do alerta de risco no domingo (2/4). Entretanto, dois casos de mortes de aves pelo vírus H5N1, o tipo mais letal de gripe aviária, foram confirmados nos últimos dias – um próximo a Jerusalém e outro perto da Faixa de Gaza. Os palestinos também confirmaram casos de mortes de aves domésticas.

A Organização Mundial de Saúde emitiu um apelo urgente no início de março para que Israel e a comunidade internacional dêem assistência aos palestinos na luta contra a gripe aviária, mas esta cooperação parece cada vez mais difícil de acontecer – principalmente depois da posse, na semana passada (29/3), do governo palestino liderado pelo grupo islâmico Hamas, que venceu as eleições de janeiro. Israel suspendeu todas as exportações de aves e a União Européia proibiu importações do país.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem