Quarta-feira, 24 de Julho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1047
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Jornalistas processados por violar proibição de cobertura

27/11/2008 na edição 513

Cinco jornalistas egípcios são processados por quebrar uma ‘lei da mordaça‘ referente ao julgamento de um magnata acusado pelo assassinato da cantora libanesa Suzanne Tamim, noticia a AFP [25/11/08]. Os jornalistas – dentre eles Abbas el-Tarabili, editor do jornal de oposição al-Wafd, e Magdy el-Jalaa, editor do independente al-Masri al-Yom – irão a julgamento no dia 4/12, por violar a proibição de divulgação do caso.


Dois advogados ainda abriram queixa contra os jornais estatais al-Ahram, al-Gomhuria e al-Akhbar, também por violação da ordem, acusando-os de grave transgressão. Hisham Talaat Mustafa, do Partido Nacional Democrata, de oposição, é acusado de ter pago US$ 2 milhões ao policial aposentado Mohsen al-Sukkani, que também está sendo julgado, para matar Suzanne. A cantora foi encontrada morta em seu apartamento, em Dubai, em julho, com a garganta cortada.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem