Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

MONITOR DA IMPRENSA > BOLÍVIA

Jornalistas protestam contra lei anti-racismo

08/10/2010 na edição 610

Jornalistas e organizações de mídia bolivianas protestaram na semana passada contra uma proposta de lei que tornaria ilegal noticiar opiniões e atos considerados racistas. Eles alegam que trata-se de uma iniciativa do governo do presidente Evo Morales para censurar a imprensa do país. Manifestações foram organizadas em onze cidades contra trechos da Lei Contra o Racismo e Todas as Formas de Discriminação, que permitiria o fechamento de empresas de comunicação e a prisão de jornalistas pela divulgação de conteúdo considerado racista.


O governo afirma que a medida ajudaria a apagar o longo histórico de opressão e racismo na Bolívia contra grupos indígenas. Morales, que tem origem indígena, apoia a lei. No mês passado, na Assembleia Geral da ONU, em Nova York, o presidente a defendeu, lembrando da discriminação sofrida por sua mãe e de ataques com teor racista publicados contra ele em veículos da oposição.


O projeto já passou pela Câmara e agora é apreciado no Senado, onde jornalistas foram convidados a debatê-lo. Uma votação deve acontecer no fim de outubro. Com informações do Los Angeles Times [5/10/10].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem