Sábado, 22 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > ARGENTINA

Jornalistas têm e-mails violados

24/05/2006 na edição 382

Novos casos de jornalistas que sofreram ações de hackers na Argentina. Após a denúncia de que o repórter Daniel Santoro, do jornal Clarín, teve uma troca de e-mails com um juiz roubada e entregue ao advogado do réu de um caso de tráfico de drogas, mais dois profissionais de imprensa descobriram que tiveram seu correio eletrônico violado.


O repórter Ernesto Tenembaum, da Rádio Mitre, afirmou que algumas de suas mensagens de e-mail contendo conversas em off com funcionários governamentais e juízes foram enviadas de seu próprio endereço eletrônico para membros do governo e outros jornalistas. Ele foi avisado da ação por seu colega Marcelo Slotogwiadza, que recebeu partes de conversas de Tenembaum com o ministro do Interior, um juiz da Suprema Corte, um prefeito e um ex-juiz.


Tensão


Já Luis Majul, produtor do programa La Cornisa, na emissora América TV, descobriu esta semana que uma mensagem contendo os endereços de e-mail de importantes figuras políticas e empresários foi enviada, de seu próprio endereço, para sua lista de contatos. Majul disse à organização Repórteres Sem Fronteiras [23/5/06] que manipulações deste tipo ocorrem ‘sempre que há tensão entre a imprensa e as autoridades’.


Tenembaum e Majul pretendem prestar queixa de violação de correspondência privada ao juiz Guillermo Montenegro, que já investiga o caso de Daniel Santoro. Os dois jornalistas sugeriram que serviços de inteligência podem estar envolvidos na violação, ainda que o chefe de gabinete da Presidência, Alberto Fernández, tenha afastado esta hipótese. Fernández deu uma declaração condenando a prática de roubo eletrônico.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem