Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Livro reúne 21 anos de capas de jornal satírico

10/11/2009 na edição 563

Em veículos jornalísticos, na grande maioria das vezes as matérias são escritas para que depois seja feito o título. É a ordem natural: primeiro se desenvolve o texto para que, por fim, seja redigido um bom título para sintetizá-lo. No jornal satírico americano The Onion, entretanto, o processo é diferente. A equipe dedica os primeiros dois dias da semana para escrever os títulos, para então pautar os artigos que irão reforçar as sátiras e as notícias inventadas.

Completando 21 anos de existência, o Onion acaba de lançar o livro Our Front Pages: 21 Years of Greatness, Virtue, and Moral Rectitude From America´s Finest News Source (Nossas primeiras páginas: 21 anos de grandiosidade, virtude e integridade da mais admirável fonte de notícias da América, tradução livre). A publicação mostra como a ‘arte da manchete inventada’ evoluiu. Nos primórdios da fundação do jornal, em 1988, o tom era de humor colegial: ‘Deprimido? Tente fazer uma lipoaspiração nesta cabeça perturbada’. ‘Podemos ver que levou um tempo para o jornal se encaixar no modelo do USA Today‘, diz o editor Joe Randazzo. Em 1998, por exemplo, os títulos eram mais jornalísticos, como ‘EUA classifica os tons de pele. Veja em Sociedade, na página 1D’.

Em 2001, o jornal se mudou de Wisconsin para Nova York e, naquele ano, em parte por conta dos ataques terroristas de 11/9, as manchetes assumiram um tom mais sóbrio, ao estilo ‘do New York Times e do Washington Post‘. ‘Esperamos para falar dos assuntos quando eles já foram comentados pela mídia. A palavra do Onion deve ser a última, ele deve ser o jornal do registro. Queremos ser a piada que está fazendo uma piada de todas as outras’, explicou Randazzo.

Rotina

Uma reunião no Onion para discutir os títulos conta com cerca de dez editores e redatores, que apresentam cerca de 100 sugestões, com algum apoio de colaboradores da equipe ou freelancers. ‘É um formato muito específico. Você acaba depois assimilando a linguagem do Onion. Ficamos horas desconstruindo as piadas’, afirma o editor Dan Guterman. Apesar de parecer estruturado, o processo é caótico, com muitas pessoas falando ao mesmo tempo.

O jornal tem tiragem de 400 mil cópias por semana e 1,8 milhão de seguidores no Twitter. O modelo do microblog só veio a contribuir para o trabalho da equipe, acostumada a escrever em poucos caracteres o essencial para atrair o público. Não seria surpresa se daqui a 21 anos fosse lançado um livro reunindo os melhores ‘tweets’ do Onion. Informações de Eric Konigsberg [New York Times, 3/11/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem