Sábado, 15 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Mal-entendido leva a deportação de americano

01/02/2005 na edição 314

O jornalista freelancer americano Willian Nessen foi deportado da Indonésia depois que funcionários do Departamento de Imigração afirmaram que ele havia entrado no país ilegalmente. Nessen, que cobriu por há três semanas a região de Aceh atingida pela tsunami, tem visto concedido pelo próprio Departamento de Imigração.

Segundo a AP [24/1/05], o porta-voz Muhamad Indra declarou que os funcionários do aeroporto concederam o visto ao jornalista porque não sabiam que sua entrada no país havia sido proibida até agosto de 2005. Nessen fora preso por 40 dias na Indonésia, em 2003, depois de passar três semanas cobrindo o grupo separatista da província de Aceh. Durante o tempo que passou acompanhando a guerrilha, Nessen contatou a imprensa internacional e acusou os militares indonésios de querer matá-lo.

Rebeldes lutam desde 1976 pela independência da província. Na Indonésia, as guerrilhas são contra a lei e o apoio ao movimento separatista também é ilegal. O governo do país havia proibido que estrangeiros entrassem nas áreas rebeldes de Aceh por dois anos, até que foi obrigado a permitir a abertura da província para a entrada de tropas internacionais, voluntários e jornalistas depois da tsunami que atingiu a região, em dezembro do ano passado.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem