Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº975

MONITOR DA IMPRENSA > ECOS DO TERROR

Mesquita em Nova York toma conta da mídia

27/08/2010 na edição 604

A cobertura da mídia americana na semana passada foi dominada por matérias sobre a proposta de construção de um centro islâmico cultural, que incluiria uma mesquita, perto do Marco Zero, onde ficava o World Trade Center, em Nova York, revelou uma pesquisa do Pew Research Center.

Durante a semana na qual a última brigada do exército americano retirava-se do Iraque e que o ex-governador de Illinois, Rod R. Blagojevich, foi inocentado de todas as 24 acusações – incluindo a de corrupção e a de tentar vender a cadeira deixada no Senado pelo presidente Barack Obama –, o centro cultural islâmico foi, de longe, o assunto mais comentado nos veículos de comunicação. Da cobertura do dia 15 ao 22/8, 15% foram dedicados à mesquita, 9% ao Iraque e 7% à economia.

O foco no centro cultural islâmico foi mais intenso nos programas de rádio e nos canais de TV a cabo. Segundo a pesquisa, 29% da programação das emissoras a cabo foram dedicados ao debate sobre o caso e, no rádio, 24%.

Conflito de interesse

No seu programa Daily Show, o comediante Jon Steward observou que a Fox News, da News Corporation, está acusando o financiador da mesquita – o príncipe saudita Alwaleed bin Talal – de ter ligações perigosas com o Oriente Médio, mas não revelou que ele é o segundo maior acionista (proprietário de US$ 2,3 bilhões em ações) do grupo do magnata Rupert Murdoch. Informações de Jeremy W. Peters [New York Times, 24/8/10] e da New York Mag [24/8/10].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem